O Sapatômica fez uma pesquisa com mulheres lésbicas (femmes e butches) para descobrir qual é a preferência delas na hora de escolher a lingerie perfeita. A faixa etária das participantes foi de 18 até 35 anos, de vários Estados do país e personalidades completamente diferentes. E mesmo assim a gente conseguiu descobrir um padrão!

Fato é que todas aquelas mulheres que vemos no cinema, na tv e nas revistas tem o dia a dia delas, tanto quanto você e a desconhecida que passou do seu lado mais cedo na rua. E no dia a dia todo mundo gosta de conforto e segurança, afinal, a gente nunca sabe o quanto vai ter que andar, quanto tempo vai ficar sentada ou se vai entrar um piano pela janela do seu escritório voando e você vai ter que dar um super espacate pra desviar do mesmo e salvar sua vida, certo? O que eu quero dizer é que mulher nenhuma gosta de ficar andando por aí com uma lingerie desconfortável que não proporcione a liberdade de movimentos necessária (a.k.a: calcinha entrando).

Claro que as informações abaixo podem variar de pessoa pra pessoa e você não é obrigada a usar nada do que está descrito abaixo. Como disse antes, esse foi apenas o resultado da pesquisa.

Os 2 tipos mais comuns de lingeries são:

a) “Dia-a-dia”
b) “Tô pra business”

Então vamos analisar as duas situações em: Quais lingeries foram mais citadas (entre tamanho, cor, tipo de taça e tecido), qual a média de gasto na hora da comprar, quais são as marcas e lojas preferidas e, principalmente, como dar uma lingerie de presente!

 

A) Lingerie tipo “Dia-a-Dia”

Tem gente que olha uma mulher na rua e já imagina que ela esteja usando uma calcinha com padrão de estampa sexy, tecido leve, rendinha e aquela lateral que parece um barbante de tão fina. Já vou começar sambando com a realidade na cara de vocês: é MUITO provável que ela esteja usando uma calcinha comum bege ou de algodão com as laterais largas. Esse negócio de imaginar a mulher sempre toda sensual e pronta pra te seduzir é coisa do imaginário masculino e do machismo. Dá uma segurada! Foca na realidade!

Quando perguntei o que elas gostam de vestir no dia-a-dia, choveram respostas de todos os tipos, mas as seguintes foram unânimes:

• Calcinha e sutiã brancas
• Calcinha e sutiã beges
• Calcinha e sutiã pretas com renda

Se a renda que você imaginou é essa, saiba que elas querem dizer essa. Afinal, a outra preferência nacional é o ALGODÃO.

Sim, as mulheres podem até escolher um modelo que tenha renda, que tenha uma estampa diferente, algum detalhe mais ousado… Mas, com certeza, o tecido será de algodão, que é o mais confortável.

Cores neutras entram também na lista de preferência para o dia-a-dia, pois são mais fáceis de combinar e também mais fáceis de comprar individualmente (sem ser conjunto). Elas costumam preferir sutiãs com bojo, pois seguram melhor os seios, dão maior firmeza e nos dias de frio evita que você saia dando tiros por aí haha.

Esse tipo de lingerie mais “dia a dia” também influencia muito na hora da compra, pois a ideia é a praticidade, preço baixo e acessibilidade. As mulheres acabam escolhendo também lojas de departamento como Marisa, Renner, Riachuelo, entre outras. O valor médio gasto por peça é de R$25 até R$40, sendo calcinha ou sutiã, e elas costumam levar várias peças na mesma compra, fazendo uma nova compra a cada 2 meses.

linge2

 

B) Lingerie tipo “Tô Pra Business”

Bom, pra quem não conhece a expressão “tô pra business”, a titia decooy ensina. “Business” significa “negócios” em inglês, portanto, quando você fala que tá pra business, significa que você está com incêndio no firifis (como diz a @angelicamorango) e disponível para atualizar seu cadastro naquele motel onde você é cliente premium!

Na nossa pesquisa com a mulherada, descobrimos que a opinião delas vira quase completamente do avesso quando estão diante de uma situação que envolva sexo. As únicas que permanecem com as mesmas preferências são as butches, variando apenas na qualidade das peças, marca e valor gasto.

Leia também:  A Parada É Séria! (por @angelicamorango)

Quando perguntei o que elas gostam de vestir quando estão pra business, o maior número de respostas foi:

• Cores mais fortes (vermelho, roxo, preto, azul marinho)
• Tecidos com transparência (renda, seda)
• Acessórios incluídos (ligas para coxa, espartilho, jóias, salto)

No caso das mais butches as respostas foram:

• Estilo cuequinha
• Cores mais quentes (vermelho, preto)
• Capricho na marca (Armani, Calvin Klein)

Segundo a pesquisa, quando as mulheres querem seduzir, investem mais em lingeries menores, sem muita preocupação com conforto, afinal, a intenção final é acabar sem elas. Também procuram mais renda, bordados trabalhados, detalhes brilhantes, costuras diferenciadas… Enfim, aquele ar mais sofisticado que foi citado logo no começo do post. O foco na hora de escolher a lingerie perfeita deixa de ser tanto para satisfação própria e passa a ser baseada na vontade de agradar a pessoa que irá vê-la usando a peça.

Tá aí uma situação na qual muitos homens perdem pontos numa relação heterossexual (e isso foi um comentário feito por muitas amigas HTs que responderam a pesquisa). Elas reclamaram muito sobre passar horas numa loja escolhendo uma lingerie incrível para seduzir, conquistar, fazer apaixonar, deixar de quatro… E o cara simplesmente arranca tudo em um segundo, como se fosse um mero pedaço de pano sem significado.

A ideia desse post veio desse comentário, feito pela Simone, que disse o seguinte: “Seria bacana falar sobre lingeries, já que mulheres reparam e dão maior importância”. Ou seja, sapatômicas do meu coração, já que a mulher passou tanto tempo escolhendo algo para te agradar, provavelmente desembolsou um valor alto, deixou de lado o conforto e dedicou tanto bom gosto… Por favor, o mínimo que vocês tem a fazer é enchê-la de elogios, fazer um comentário atencioso sobre a lingerie, brincar com ela antes de tirá-la, e quando for tirar fazer um pouco de charme.

Para comprar lingeries do tipo “tô pra business”, as mulheres procuram lojas especializadas como Any Any, Hope, Victoria’s Secret, Calvin Klein, Un.i, etc. A preferência é comprar o conjunto, adicionando ou não acessórios, de repente até um vestidinho leve para jogar por cima. O valor médio gasto em uma lingerie dessas vai de R$50 até R$300 ou mais. Com os acessórios? Eu mesma já gastei mais de R$300 para presentear. Fora o tempo gasto escolhendo, provando, trocando, provando de novo, até se decidir.

linge3

linge4

O que podemos concluir com esse post é que não adianta querer conhecer a mulher da sua vida num dia comum, correr com ela para um quarto e esperar que ela esteja vestida como nas suas fantasias. Muito menos esperar que a sua namorada, ficante, casinho ou esposa de anos esteja todos os dias vestida como se estivesse pronta para dançar num cabaré. Lembre-se apenas de uma coisa: a sua namorada/esposa/caso se comporta da mesma forma que você! Simples assim.

Se você veste uma calcinha bege para dormir porque é mais confortável, ela também faz a mesma coisa. Se você tem aquela calcinha mais surrada no fundo da gaveta, com bolinhas de lavagem na costura e veste quando acorda com preguiça de escolher roupa pra ir no mercado comprar pão, ela também tem e veste.

Mulheres usam lingerie de acordo com a ocasião, com o humor, com um monte de variações climáticas, astrológicas, psicológicas, e vai do seu bom senso compreender quando a sua gatíssima estiver um pouquinho mais a vontade, afinal, lingerie toda enfeitada é incrível, mas não é uma calcinha (seja ela como for) que vai tirar o seu tesão, não é mesmo? Quem tem que te dar tesão é ela, não um pedaço de pano.

E você? Que tipo de lingerie costuma usar?

 

Written by Bianka Carbonieri
Autora do Sapatômica - 25 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante e Psicologia. Ítalo-brasileira, é viciada em café e lasagna.