Quem lembra do Luís Alberto Betonio, garoto que sofreu um ataque na manhã de 14 de novembro de 2010 na Avenida Paulista simplesmente por ser gay? Eu lembro e meus pais também. Até hoje toda vez que vou sair eles me pedem pra tomar cuidado e comentam o caso como se fosse ontem.

O ataque foi executado por Jonathan Lauton Domingues e seus parceiros de gangue, que o agrediram com uma lâmpada fluorescente e sufocamento. O caso estava em aberto até semana passada.

Na quarta-feira, a 1ª Vara do Tribunal de Júri de São Paulo terminou a investigação e julgamento e condenou Jonathan a 9 anos de prisão em regime fechado, só que ele está foragido da Justiça. Sim, ele fugiu.

Na sentença, a juíza escreveu que Jonathan é “pessoa perigosa, com conduta social não consoante à moralidade média”. Ele tinha 19 anos quando cometeu o crime. “Não se admite que no mundo em que vivemos hoje haja espaço para tais comportamentos em que não se respeitam as diversidades de escolhas”, escreveu a juíza Renata Mahalem da Silva Teles.

destaque

“O réu e seus companheiros praticaram o delito por nutrirem verdadeiro ódio por homossexuais, sendo intolerante à orientação sexual da vítima, tanto que as agressões se concentraram na região do rosto, com nítido intuito de hostilizá-la”, anotou na sentença. “Não se pode olvidar, ainda, as consequências do delito trazidas para a vítimas. De se ver pelos relato de Luis Alberto que os fatos não o atingiram apenas fisicamente, mas também e, nesse aspecto, ainda de forma mais enfática, em sua vida privada, mais precisamente em sua intimidade sexual, eis que foi exposto e perseguido pela mídia, sendo alvo de piadas, e ainda sofreu preconceito por parte de vizinhos, devassando sua intimidade perante sua família, fato que lhe acarretou problemas de relacionamento com familiares.”

Leia também:  Lei contra discriminação contra gays é revogada no DF.

Pouco antes da agressão contra Luís, Jonathan e sua gangue homofóbica agrediram com socos e pontapés outros rapazes, além de terem furtado objetos de um deles. Ele não foi punido por esses crimes: as lesões corporais prescreveram e não ficou provado que ele foi o autor do furto. Os outros menores envolvidos foram detidos na época.

Imagens do criminoso estão circulando pela internet e você pode fazer uma denúncia anônima caso o veja em algum lugar.

PROCURADO. Denuncie no telefone 181.

 

POST1

Written by Bianka Carbonieri
Autora do Sapatômica - 25 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante e Psicologia. Ítalo-brasileira, é viciada em café e lasagna.