Depois de tanto esforço e perseverança, ela finalmente deu moral pros seus xavecos e te disse “sim”. Só que agora você tá mais perdida que o agente de venda de cartão da C&A quando um cliente finalmente diz que quer fazer o cartão.

Parece que existe uma checklist que você precisa preencher quando começa a namorar: ( ) contar pra todo mundo; ( ) mudar o status do facebook; ( ) sair juntas todo santo fim de semana; ( ) contratar o caminhão de mudan…

Sou dessa geração de relacionamentos efêmeros, que duram um mês e acabam para sempre. Vivo ouvindo piadas sobre romances que demoram tanto quanto um bocejo e eu mesma já tive vários relacionamentos desses. Agora, que estou finalmente num namoro daqueles sérios mesmo, de adultinho etc, que percebo um monte de coisas que nem passaram pela minha cabeça quando comecei a xavecar ela em primeiro lugar.

 

1. Namorar não é só sexo

Eu sempre digo que namoro sem sexo é amizade, mas isso não significa que sexo é o mais importante que existe num relacionamento. Na verdade ele tem a mesma porcentagem de importância que o amor, o companheirismo, a idiotice, a aceitação, o respeito, o tesão etc. Não precisa ficar se sentindo obrigada a fazer sexo toda vez que vocês se verem ou toda hora, também não precisa ficar se preocupando em sempre fazer uma performance digna de Oscar. Sexo tem que ser algo natural dentro do relacionamento, algo que acontece sem forçar, sem exagerar. Às vezes você ou a pessoa está cansada demais ou não está no clima, e isso não significa que vocês não se desejam mais. Não tem nada de errado em encontrar sua namorada no fim de semana e ficar só de conchinha assistindo porcaria na televisão. Mais amor, menos obrigação.

 

2. Namorar não é virar siamês

Antes eu achava que, já que estava namorando, todo fim de semana tinha que sair junto, sempre que surgisse qualquer tipo de programa, tinha que chamar a namorada pra ir junto. Mas eu aprendi que namorar não é virar siamês da pessoa, não é grudar nela igual carrapato e não largar mais. Claro que é sensacional quando você faz questão de ter a companhia da sua namorada sempre, em todos os lugares; mas também é super saudável ambas tirarem um tempo só pra si! Principalmente quando você trabalha, faz faculdade e, em certos fins de semana, precisa muito simplesmente dormir o dia inteiro ou virar um vegetal na cama curtindo o ócio. Não ficar o tempo todo juntas traz liberdade, traz espaço, traz saudade… E tudo isso é ótimo num namoro!

 

3. Namorar sério sempre tem crise

Quando você namora há bastante tempo com uma pessoa, várias crises podem surgir. Vocês podem acabar caindo numa rotina sem querer – o que desanima muito, podem ter problemas com sexo, podem começar a discutir muito, podem ficar com preguiça de fazer as coisas de sempre, podem acabar de repente sentindo vontade de ficar com outras pessoas… Tudo pode acontecer! E o que eu aprendi numa crise é que não é jogando tudo pro alto que as coisas vão se resolver. Quando você topa entrar numa relacionamento sério, tem que estar disposta a se esforçar de verdade pra conseguir contornar esse tipo de situação, reacender a chama, relembrar os motivos que fizeram vocês ficarem juntas em primeiro lugar… O importante é ter a noção de que esse tipo de coisa acontece mesmo quando dois seres humanos estão se relacionando e que é nesses momentos que você aprende a valorizar as pequenas coisas que mantém vocês juntas.

Leia também:  Brigadeiro Sem Mistério

 

4. Namorar sério é pra quem quer

Não adianta conhecer a pessoa em um dia e já sair pedindo em namoro no outro. Tem que pensar, analisar, balancear tudo que envolve tomar essa decisão. Se você não se sente no pique de fazer programas a dois sem estar sempre rodeada de amigos, se a pessoa exige monogamia e você não tem certeza de que pode oferecer isso a ela, se você não consegue se imaginar por muito tempo com aquela pessoa, se você não está disposta a entregar seu coração e se abrir completamente pra ela, se você não tá no pique de ser o porto seguro de alguém, de ser flexível, de mudar algumas coisas, de aceitar outras… Então não namore! Decidir namorar com alguém não é o mesmo que decidir ir ali na esquina comprar um pão. É uma decisão muito séria, que causa impacto tanto na sua vida quanto na da outra, e ninguém é brinquedo pra você ficar fazendo teste, tentando, “deixando a vida te levar”, “deixando acontecer naturalmente”. Namorar é trabalho em equipe. Namorar é sério.

 

5. Namorar não é coletivo

Já cansei de ver gente que colocou em dúvida se deveria continuar um namoro por causa da opinião de terceiros. Porque os amigos não gostavam da pessoa, porque a família não gostava, porque a família não aceitava, por isso e por aquilo. É preciso compreender que namoro é entre duas pessoas, é entre você e ela (e quem mais estiver envolvido), e mais ninguém. Ouvir opiniões e conselhos de quem ama a gente é sempre bom, afinal, eles querem nosso bem e podem abrir nossos olhos pra algumas coisas. Mas nunca podemos permitir que eles tomem a decisão por nós. Se você e sua namorada se amam, dão certo e estão felizes, ninguém mais tem que se meter.

 

Se você tem boas dicas também pra dar pra quem está começando a namorar agora, comenta aí embaixo! 😉

 

Written by Bianka Carbonieri
Insta: @bsapatomica | 26 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante e Psicologia, é viciada em café e lasagna.