Uma coisa muito importante que eu aprendi nesses anos todos envolvida em ativismo, é que é preciso saber separar as coisas. A nossa vontade mesmo era poder ter um único grito, uma única bandeira e poder lutar por ela com todas as nossas forças, mas a verdade é que cada ser humano é um mundo, cada ser humano tem uma necessidade, cada grupo tem uma dinâmica diferente e é enxergado/tratado pela sociedade também de uma maneira diferente.

Continue reading