O escritor Greg Rucka, da DC, deu uma entrevista a Comicosity e questionaram ele sobre a sexualidade de Diana Prince, a Mulher Maravilha, e a resposta dele foi bem simples e lógica:

“Sim. É mais complicado do que isso. Essa é uma questão inerente com Diana: tivemos uma longa história de pessoas – por uma variedade de motivos – dizendo, ‘Olha! São as Amazonas! Elas são lésbicas!’ E quando você começa a pensar sobre Themyscira [terra onde vivem], a resposta é, ‘Como elas poderiam não viver relacionamentos com pessoas do mesmo sexo?’ Certo? Não faria sentido se fosse diferente.

Deveria ser o paraíso! Você deveria ser capaz de viver feliz. Deveria ser capaz – levando em consideração o contexto em que todos podem viver felizes, e que a felicidade envolve a necessidade de ter um parceiro – de ter uma relação romântica e sexual satisfatória. E as únicas opções para quem vive lá são mulheres. Mas uma Amazona não olha para outra Amazona e diz: “Você é lésbica!” Elas não fazem isso. Esse conceito não existe para elas.

Agora, estamos dizendo que Diana se apaixonou e teve relacionamentos com outras mulheres? Como Nicola e eu abordamos isso, a resposta é: obviamente que sim.”

  

Porém, apesar da confirmação acima feita pelo escritor, em momento algum foi dito que ela sente atração e se relaciona exclusivamente com mulheres – ao contrário do que toda a mídia explodiu divulgando por aí.

Para quem não conhece muito bem a história da personagem, a partir do momento que a Mulher Maravilha sai de Themyscira [onde as Amazonas vivem], ela conhece outro mundo e outras opções, e uma das histórias principais dos quadrinhos envolve um apaixonado romance com o soldado Steve Trevor; que, inclusive, será contado no filme da personagem que está para estrear nos cinemas em 2017.

Leia também:  Canal "Gay Women Channel" do Youtube vai lançar filme longa metragem.

Ou seja… Não querendo acabar com a felicidade de ninguém, afinal, também é muito motivo pra comemorar… Mas a Mulher Maravilha não é ícone lésbico, ela é ícone BISSEXUAL.

Pelo menos até que se diga o contrário. Vai que ela é panssexual. Vai que ela desencana do moço soldado forever… Eu só quero mesmo é ver o filme!

ESTREIA LOGO!!!!

Written by Bianka Carbonieri
Autora do Sapatômica - 25 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante e Psicologia. Ítalo-brasileira, é viciada em café e lasagna.