Auto Mutilação: a dor que alivia

412_automutilacaoadorquealivia

 

Quando pensei em escrever sobre esse assunto imaginei que seria fácil… Mas eu estava enganada.

Comecei narrando em terceira pessoa, como se não fosse eu a personagem principal dessas memórias. Aquela menina, da primeira versão do texto, era anônima porque vivia anestesiada. Até que, conforme fui escrevendo, fui partilhando essas histórias com pessoas conhecidas, e fui empurrada de narradora para protagonista. Até quando eu e todas essas mulheres terão nomes fictícios? Agora, definitivamente, esse texto é sobre mim e outras mulheres.

Ouvindo os relatos de algumas amigas que passaram pelas mesmas coisas, a impressão que dava era que tínhamos morado na mesma casa, tínhamos os mesmos pais e o mesmo impulso incontrolável de “se cortar para se purificar”.  A dor de ouvir uma história como a nossa é proporcional ao alívio imediato de se sentir mais real, visível. Como eu, as outras meninas, nessa fase da adolescência, se sentiam envenenadas, sujas. Nossos corpos chegavam ao limite. O sangue que corria livre na veia dos outros, na nossa ardia embaixo da pele, gritava pra sair. E a dor do corte? Inexistente não seria a palavra exata. Porque ela está lá. Na mistura estranha de ardência e prazer, como as unhas que coçam uma picada, a mão que corta alivia a dor dilacerando a pele.

A primeira vez que li esse depoimento não acreditei. Como alguém que parecia imune a traumas e processos auto destrutivos pudesse passar pela mesma coisa que eu? Procurei ainda mais na internet e achei outras falas de Angelina Jolie sobre sua experiência com a auto mutilação. No exemplo dela, conclui que é possível se mostrar vulnerável sem que isso prejudique a carreira ou até as relações pessoais.

Olhando as tatuagens e as fotos da filmografia de uma Angelina Jolie suada, armada contra mafiosos e ladrões de tesouros, fiquei com uma coisa na cabeça… As “bad girls” sempre se cortaram na adolescência ou meninas que se cortam viram “bad girls”?

Foi quando, quase que sem pensar, digitei no Google “celebridades que se auto mutilam”. Logo na primeira página das imagens, um rosto jovem, inocente e de traços  latinos me lembrou de algumas amigas da escola e até, porque não, de mim mesma, só que mais nova. Quem diria… Demi Lovato, a queridinha da Disney, coleciona troféus e cicatrizes. A premiadíssima atriz teen, começou a se cortar com 11 anos.

“Era uma maneira de expressar a minha vergonha, de mim mesma no meu próprio corpo. Era como combinar o que se passava dentro de mim com o meu corpo físico, o lado externo. As vezes minhas emoções estavam tão a flor da pele que eu não sabia o que fazer. A única forma de alívio rápido era descontar em mim mesma.”

São muitas as celebridades que vivem intensos transtornos psicológicos, mas ainda são poucas que usam suas experiências como instrumento de transformação. Se todas elas pudessem dividir suas histórias com o grande público, nós teríamos ao nosso alcance uma arma poderosa: a visibilidade.

Hoje eu vejo o quanto precisei de informações e algum tipo de ajuda. Por muito tempo, não tive acesso ou não sabia como encontrar. Talvez isso tivesse feito alguma diferença no meu processo de cura, mas acredito que hoje, depois de ser protagonista e espectadora, eu possa com minha experiência, ajudar algumas pessoas que passam pelo mesmo problema.

Fiquei impressionada com o número de mulheres que me contaram sobre episódios de auto mutilação: três em cada cinco mulheres disseram ter se cortado com objetos pontiagudos, provocado queimaduras com cigarro, perfurações, arranhões e auto espancamento. Esses atos tomaram lugar, na maioria das vezes, na adolescência. Nesse grupo, pelo menos uma ainda repete esse comportamento na vida adulta. Em mais de um artigo sobre o tema, li que a repetição compulsiva e frequente da auto mutilação é um fator de risco e pode levar ao suicídio.

Um dos depoimentos mais impressionantes que me fez questionar ainda mais a falta de visibilidade, foi o de uma menina de 20 anos, que falou com lágrimas nos olhos:

“Aconteceu pela primeira vez quando eu tinha oito anos. Eu estava deitada no sofá da sala vendo TV, quando meu irmão mais velho deitou do meu lado, apertou minha cintura [eu fiquei imóvel imediatamente], em seguida esfregou suas pernas nas minhas, deslizou suas mãos para o meu rosto, segurando com brutalidade e
me forçou um beijo na boca que pareceu ter durado uma eternidade. Permaneci ali, sem poder me mover ou falar qualquer coisa. Quando ele se levantou, ajoelhou do meu lado, pegou uma mecha do meu cabelo, arrancou com força, cheirou com um sorriso no rosto e saiu. Desde então [como autopunição], sinto necessidade de me cortar e me queimar para aliviar essa angústia que rasga meu peito como uma lâmina. Tenho vergonha de mim mesma.”

Não sou profissional de saúde mental mas algumas coisas parecem ter ajudado muitas meninas que conheço. Por exemplo, é importante admitir que algo está errado pra depois dividir a experiência com alguém de confiança. Se não conseguir falar, escrever também é uma boa maneira de começar, identificando o que dispara a vontade de se ferir, que situações ou sentimentos intensos a fazem sair do controle etc. A partir daí, o ideal seria procurar ajuda profissional.

Há muitos psicólogos e psicólogas aptos a lidar com diferentes questões emocionais, você só precisa encontrar alguém de sua confiança e se sentir a vontade para falar sobre seus problemas.

Criar grupos de ajuda mútua, conversar com pessoas que tiveram o mesmo problema, contar com a ajuda de amigos e familiares é importantíssimo.

Lembre-se: você não está sozinha.

 

[hr]

Alguns filmes que falam sobre o assunto:

Quem nunca viu “Garota Interrompida”? A cena em que Lisa (Angelina Jolie) apaga um cigarro no braço já cheio de cicatrizes?

• Garota Interrompida (1999) – Direção: James Mangold
• As virgens suicidas (2000) – Direção: Sofia Coppola
• Aos treze (2003) – Direção: Catherine Hardwicke
• Cut: Teens and Self Injury (2009) – Direção: Wendy Schneider (site oficial)

Site Oficial: http://www.cutthemovie.com/


ONDE PROCURAR AJUDA?

Em São Paulo, o Ambulatório Integrado de Transtornos do Impulso do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clinicas (IPQ – HCFMUSP), oferece tratamento gratuito e especializado para este e outros transtornos do impulso.

Entre em contato pelo telefone: (11) 2661-7805
Acesse o site: www.amiti.com.br

 

CVV (Centro de Valorização a Vida) – www.cvv.org.br
(Programa de Apoio Emocional, gratuito, oferecido por voluntários orientados a lidar com diversas situações emocionais.)

 

 


Denise

Denise Bertolini é pisciana, tem 24 anos, é designer de interiores e feminista. Apaixonada por humor inteligente, crítico e irônico. Disk jockey nas horas vagas.

148 Comments

  1. 9 de janeiro de 2012

    q loucura neh… eu passei msm anos da minha adolescencia me cortando mto…. minha mae ficava desesperada, mas me oprimia e me oprime até hj com relação ao meu corpo, que ELA hj em dia n aceita… mas q EU dps de muito n aceitar, hj amo! força a tdxs q sofrem com essa dor!!! e obrigada pelo texto Denise!!!

    Responder
    • Denise Bertolini
      10 de janeiro de 2012

      O importante é que em meio a opressão da família, você teve força pra passar por esse processo doloroso e hoje tem poder de decisão sobre seu próprio corpo. Obrigada pelo depoimento, dividir experiências quase que nos tira da marginalidade.

      Responder
  2. Duda Carvalho
    9 de janeiro de 2012

    Parabéns pela coragem, pois realmente não é fácil expor um sofrimento como esse. Tenho certeza de que esta atitude é de grande ajuda para quem sofre com esse problema e para quem quer ajudar mas não sabe o que fazer.

    Responder
    • Denise Bertolini
      10 de janeiro de 2012

      Duda, obrigada pelo reconhecimento! Quando passamos por traumas difíceis e podemos aprender com eles, nada mais honesto do que tranformar a dor em inspiração e instrumento de transformação.

      Responder
  3. 9 de janeiro de 2012

    Obrigada por dizer que não estou sozinha.
    Bom, já não me machuco mais a algum tempo, agora grito apenas em palavras e certamente começar a escrever foi algo que ‘tirou a faca de minhas mãos’.
    Lembro que costumava pensar: na dor que sangra, o alívio para a dor que grita.
    Gostei muito de sua abordagem do tema.
    Espero que muitas sejam ajudadas.
    E quem quiser, pode contar comigo, hoje minhas mãos são apenas para carinhos.
    =**

    Responder
    • Denise Bertolini
      10 de janeiro de 2012

      Eu comecei a escrever, desenhar, pintar, fotografar… toda vez que sentia esse impulso quase incontrolável, e acabei traduzindo a compulsão pelo corte em produção artística. Lembro que todo movimento criativo trazia um alívio enorme.
      Obrigada por compartilhar sua história, parabéns pela coragem!
      Dividir experiências é um processo de cura muito valioso.

      Responder
  4. 9 de janeiro de 2012

    Antes de mais nada, parabéns pelo texto maravilhoso. Tenho certeza que ajudará muitas pessoas.
    Eu também me cortava e me machucava e era o meio de aliviar a dor que eu sentia, na época em que me assumi e sofri todo o tipo de preconceito vindo dos meus pais e colegas de escola.
    Não me corto mais, graças à minha esposa. Estando com ela eu me sinto segura, protegida e amada.
    Parabéns mais uma vez e, garotas, vocês nunca estão sozinhas.

    Responder
    • Denise Bertolini
      10 de janeiro de 2012

      Ana Luiza, obrigada! A visibilidade é necessária e essencial.
      Muitas vezes a mão que nos afaga não vem de quem nos apedreja, mesmo que nosso desejo seja o contrário. Eu também encontrei fora de casa meu lugar seguro.
      Nós nunca estamos sozinhas! Só pelo fato de termos aqui a possibilidade de trocar informações e ajudarmos umas as outras.

      Responder
  5. 9 de janeiro de 2012

    A primeira coisa que me veio à cabeça foi o livro II de Simone de Beauvoir – O Segundo Sexo, que explica um pouco essa fase da adolescência em que a garota se machuca para compensar algo. Recomendo a primeira parte, de título “FORMAÇÃO”.

    Responder
    • Denise Bertolini
      10 de janeiro de 2012

      Obrigada Viviane! Essa é uma ótima leitura, que estuda o comportamento da mulher através de uma visão do que seria seu destino tradicional, como objeto de uma sociedade patriarcal e opressora à condição feminina. A contestação das mulheres a esta condição previamente estipulada, ajuda a explicar teoricamente o comportamento auto destrutivo.

      Para quem ainda não leu o livro, segue o link para download:

      O Segundo Sexo – Simone de Beauvoir
      Vol. I: Fatos e Mitos
      Vol. II: A Experiência Vivida

      A primeira parte do vol. II trata da formação da mulher, descrevendo o processo da percepção do corpo, as experiências da infância, a relação entre mãe e filha, as transformações do corpo adolescente, as manifestações da sexualidade…

      http://baixarbonslivros.blogspot.com/2010/11/o-segundo-sexo-simone-de-beauvoir.html

      (Clique em “Boa Leitura!”)

      Responder
  6. 9 de janeiro de 2012

    Parabéns pela coragem do texto Denise. Não esperava q alguém escrevesse sobre este tema assumidamente. Ás vezes a auto mutilação pod estar relacionada a um Transtorno de Personalidade Bordeline. Mas é preciso minuciosa avaliação p diagnóstico. De toda forma, suas orientações foram mto válidas. é importante q a pessoa reconheça o comportamento anormal e busque auxilio psicoterapeutico. O caso da garota q vc contou, com o irmão no sofá, mostra uma cena de abuso sexual infantil (o q juntamente c outros abusos pod contribuir p a personalidade boderline) Coloco-me a disposição, caso alguém q leia este post e não tenha força ou coragem p buscar ajuda, aqui esta meu e-mail: lu-ciana@hotmail.com

    Responder
    • REGINA
      27 de março de 2013

      Luciana, esta semana, minha filha de 15 anos arranhou os pulsos com gilete,ela anda diferente, dormindo muito,percebi q é uma fuga,meia mitada a roqueira, coisa q não aprovo. Fiquei assustada quando ela mesma me mostrou, perguntei a ela e ela disse q não sabia porque fez isso e hj ela comentou comigo q teve vontade novamente de fazer isso, mas ela não se abre de eito nenhum, mas já senti q é um pedido de socorro e vou encaminhá-la pra uma Psicóloga.Isso é um transtorno? O que vc pode estar me adiantando?

      Responder
  7. Denise Bertolini
    10 de janeiro de 2012

    Luciana, obrigada por se colocar a pronta disposição!
    A auto mutilação é considerada uma válvula de escape para pessoas que tentam lidar com intensas dificuldades emocionais, problemas de relacionamento, experiências traumáticas e em alguns casos é associada à depressão, transtorno bipolar, alimentar, transtorno obsessivo-compulsivo, problemas com drogas e abuso de álcool.
    É extremamente necessário auxílio profissional.
    Mais uma vez obrigada, estamos todas juntas!

    Responder
  8. Simone
    11 de janeiro de 2012

    Tive esse problema também, e o pior de tudo é que em vez das pessoas se interessarem a ajudar e ver o porque desse ato o que ocorre é o julgamento, isso faz com que temos sentimentos piores e vergonha, bom faz um bom tempo que não me corto… mas não sei quanto tempo vai durar, é só acontecer alguma coisa ruim que os pensamentos destrutivos retornam.Obrigada pelo texto, é bom perceber que existem pessoas que compreendem o que passamos.

    Responder
    • Denise Bertolini
      11 de janeiro de 2012

      Simone, muitas vezes me senti envergonhada ao contar o que passei e não ser validada.
      Qualquer comportamento fora do padrão da “normalidade” provoca desconforto. Ao invés de se solidarizar, a pessoa escolhe o caminho contrário, prefere continuar ignorante e preguiçosa.
      O processo de negação também é comum, a pessoa cria argumentos pra não precisar lidar com a realidade e passa a invisibilizar qualquer sujeito perante a ela. Ou seja, está vendo o que está acontecendo mas prefere fingir que não!
      Toda vez que você sentir vontade de se machucar, concentre em você e nos seus projetos pessoais. Procure fazer alguma coisa que te distraia (escrever, ver um filme, conversar com amigos, ler)… é importante controlar o impulso inicial através desses passa-tempos e ir trazendo de volta a calma.
      Estou a disposição para ajudá-la e deixo meu e-mail de contato: denisebertolini@sapatomica.com
      Força!

      Responder
  9. Agatha
    11 de janeiro de 2012

    Ainda tenho esse probleminha, mas venho me controlando e estou tomando coragem para buscar ajuda profissional. De qualquer forma é bom saber que não sou a unica.. É bom saber que tem pessoas que entendem o que é passar por isso.. pq as pessoas só julgam… Mas vc passou por isso e superou! Parabéns! Ótimo texto! Bjs.

    Responder
  10. Denise Bertolini
    11 de janeiro de 2012

    Agatha, você também vai conseguir!
    Relutei muito em procurar ajuda profissional, precisei de muita força pra tomar essa iniciativa.
    Fiz terapia por algum tempo e posso garantir que foi necessário e transformador.
    Você já foi muito corajosa em admitir que tem um problema e que precisa de ajuda!
    Posso te indicar ótimos profissionais e dividir com você essa experiência.
    Deixo meu e-mail a você e a quem precise de orientação:
    denisebertolini@sapatomica.com

    Responder
  11. Márcia Rodrigues
    12 de janeiro de 2012

    É muito importante ações desse tipo para ajudar muitas pessoas que não têm coragem de se manifestar… O mundo precisa de mais Denises!!! Você melhorou Denise? Temos você por inteira agora?

    Responder
    • Denise Bertolini
      12 de janeiro de 2012

      Não só de mais Denises, o mundo precisa de mais solidariedade. Nós precisamos ser notadas e validadas!

      Responder
  12. Franciele
    12 de janeiro de 2012

    Olha essa atitude é muito importante, eu não fiz isso mais me envolvi com alcool, e tive que procurar ajuda de um especialista e a minha familia ajudou muito se não fosse isso não sei aonde estaria por isso essas atitudes são de grande avalia para todos.
    Talvez compartilhando isso possa ajudar mais pessoas a tomar coragem e sair disso.
    Obrigado pelo espaço!

    ^^

    Responder
    • Denise Bertolini
      12 de janeiro de 2012

      Franciele, imagino o quanto deve ter sido difícil!
      Você teve muita sorte de poder contar com sua família, que também te encaminhou para um especialista.
      Nem todas tem esse mesmo privilégio, por isso é tão importante termos aqui um espaço nosso, seguro, para trocarmos informações, dividirmos experiências e ajudarmos umas as outras.
      Obrigada!

      Responder
  13. Ana Cláudia Meneses Linhares
    13 de janeiro de 2012

    Eu comecei a me cortar aos 14 anos, hoje tenho 21 e continuo a fazer isso, costumo dizer q a dor do corpo faz com q eu esqueça a dor da alma…
    Recentemente passei a escrever poesias falando sobre o assunto.
    Mts pessoas dizem q sou louca, mas elas não entendem q ao ver o sangue escorrendo eu consigo esquecer aonde mais dói… A minha alma..
    Adorei o texto, sou MT FÃ DA ANGEL (Angelina Jolie) e já tinha lido a respeito.
    Parabéns Denise, o texto está ótimo, mas sinceramente, ainda não vejo outra forma de esquecer minhas dores a não ser provocando outras… Minha coleção de cicatrizes me fazm feliz, pq ohando para elas vejo quanta dor ja passou e nao volta mais!
    Abraços e novamente parabéns!

    Responder
    • Denise Bertolini
      17 de janeiro de 2012

      Ana, eu ainda me sinto vulnerável quando a dor chega a ser sufocante. Entendo o seu prazer em ver o sangue e esquecer a raíz dos problemas, mas você só está deslocando esse sentimento e o traduzindo em cicatrizes. Eu, quando comecei a transformar essa compulsão em criatividade, cheguei a sentir quase a mesma sensação aliviante dos cortes. A poesia pode ser uma cicatriz, ao invés de rasgar o corpo com a faca, você rasga o papel com palavras.
      Obrigada por dividir sua história e quero deixar meu e-mail para que possamos continuar a conversar sobre o assunto: denisebertolini@sapatomica.com

      Responder
      • Ana Cláudia Meneses Linhares
        27 de fevereiro de 2012

        Denise, o numero de poesias vem crescendo conforme os dias passam, já as cicatrizes tem crescido mt pouco.
        Mas ainda é dificil, pode ser q daqui a pouco eu supere, não sei como vc pode interpretar isso, mas, últimamente a vida não tem sido facil, por isso tenho escrito mais…
        Bom, não qro q vc ache q sou uma chata, se quizr conhecer alguma poesia sobre o assunto eu posto outra hora… Abraços…

        Responder
    • Joice
      16 de junho de 2013

      olha eu ja me cortei muito e tipo nao consigo para tenho 16 anos e preciso de ajuda. alguem pode me ajuda?

      Responder
  14. Bianca
    16 de janeiro de 2012

    Denise, parabens pelo texto!
    Infelizmente passo pelo mesmo problema de me auto mutilar e entendo perfeitamente que ao fazer isso, voce se sente aliviada, como se o ato de se cortar fosse uma valvula de escape para os problemas !
    Forca a todas nos !!!

    Responder
    • Denise Bertolini
      17 de janeiro de 2012

      Bianca, obrigada! Espero que essas informações e depoimentos tenham sido valiosos para o seu processo de auto-conhecimento.
      Força a todas nós!
      Esse espaço é nosso e podemos gritar por visibilidade.

      Responder
  15. 9 de março de 2012

    Já sofri muito com meu corpo e minha aparencia.
    Pratico a auto mutilação a 4 anos e é uma coisa que é um misto de sentimentos. É ruim e bom a ao mesmo tempo é ruim

    Responder
  16. Roberta
    16 de março de 2012

    Depois de 9 anos de automutilação, posso dizer que amigos e, principalmente, a ajuda psicoterapêutica me ajudaram bastante a expressar tudo o que eu não conseguia, fosse raiva, insatisfação, rejeição, culpa (…) que antes era descontado na pele. Sei que algumas pessoas têm preconceito, mas ajuda psicológica realmente funciona, embora não seja fácil expor o que se passa. Ter procurado ajuda foi uma das melhores coisas que ja fiz! Muuuito bom o seu texto, a propósito.

    Responder
  17. Ytamara
    29 de abril de 2012

    Denise, parabens pelo texto!

    Tenho 21 anos e me corto desde os 14

    Quando eu me corto, é instantâneo, passo a me sentir melhor … Não me sinto mais triste, nem cansada, nem infeliz ou incapaz, bem pelo contrario, me tomo de uma felicidade boa, uma satisfação plena, sim uma satisfação! as coisas não melhoram ou mudam, continuam tudo do mesmo jeito, só que eu não me importo mais, fico completamente satisfeita, com minha vida, com as pessoas, com o que eu sinto, me satisfaço… Quando passo muito tempo sem me cortar, perco essa satisfação, e tudo começa a me sufocar e a me destruir por dentro aos pouquinhos, deixo tudo me ferir, fico triste, arrogante, anti-social, mal agradecida, insatisfeita! acho que é isso! que tudo se resume na insatisfação e na satisfação. Acredito que é por isso que me corto, por que prefiro sentir dor física do que dor emocional… Não sei porque me ajuda tanto fazer corte em mim mesma, mas realmente me ajuda, me faz bem!

    Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Ytamara, boa noite!

      Nunca me aconteceu tal fato, mas eu preciso falar um pouco com você a respeito do assunto…eu penso que isso é uma espécie de necessidade que não há explicação natural, piscológica ou qualquer outra que tentem arrumar pra te ajudar ou ajudar a qualquer outra pessoa. Veja eu vivi 33 anos de minha vida atolado em uma espécie de vida “normal” todo o planeta, sociedade ditam regras que tomamos como padrão para dizer o que é normal e o que não é….eu fui longe demais….vivi uma mentira, uma vida que nunca existiu…eu mutilei primeiro em minha alma até ela ficar dilacerada…depois eu abracei outra mentira ainda maior e vazia delas minhas verdades e comecei a dilacerar meu espirito…foi aí que chegou um dia eu quis algo mais que a existência de alguém pode querer neste mundo.
      (não por mim mesmo nem por método algum, porque eu estava acabado)….Mas sobrenaturalmente eu descobri que ninguém precisa morrer para falar com o Criador…e eu descobri que a única coisa que me satisfaria era saber o meu propósito e o porque de tudo…Foi aqui que eu soube que só há um propósito para todos nós…não importa o quão no buraco esteja…Jesus quer que você reaja e encontre Ele…Ele completa a gente!
      Não importa se você é homossexual, drogada, prostituta ou uma donzela religiosa….ele quer que você quebre todas as barreiras e o encontre através de seu “ENTENDIMENTO”…Ele só pode ser achado, visto, sentido, quando buscado com toda sua força e quando o Entendimento vier…saberá todas as coisas.

      Marcos 5:25 a 34

      Ele é muito, muito mais Ytamara e eu continuo procurando por mais Dele…virei um dependente, sou um viciado em felicidade.

      Ex-bruxo e satanista da alta escola do mal para Glória de Deus!

      Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Ytamara, boa noite!

      Nunca me aconteceu tal fato, mas eu preciso falar um pouco com você a respeito do assunto…eu penso que isso é uma espécie de necessidade que não há explicação natural, piscológica ou qualquer outra que tentem arrumar pra te ajudar ou ajudar a qualquer outra pessoa. Veja eu vivi 33 anos de minha vida atolado em uma espécie de vida “normal” todo o planeta, sociedade ditam regras que tomamos como padrão para dizer o que é normal e o que não é….eu fui longe demais….vivi uma mentira, uma vida que nunca existiu…eu mutilei primeiro em minha alma até ela ficar dilacerada…depois eu abracei outra mentira ainda maior e fazia delas minhas verdades e comecei a dilacerar meu espirito…foi aí que chegou um dia eu quis algo mais que a existência de alguém pode querer neste mundo.
      (não por mim mesmo nem por método algum, porque eu estava acabado)….Mas sobrenaturalmente eu descobri que ninguém precisa morrer para falar com o Criador…e eu descobri que a única coisa que me satisfaria era saber o meu propósito e o porque de tudo…Foi aqui que eu soube que só há um propósito para todos nós…não importa o quão no buraco esteja…Jesus quer que você reaja e encontre Ele…Ele completa a gente!
      Não importa se você é homossexual, drogada, prostituta ou uma donzela religiosa….ele quer que você quebre todas as barreiras e o encontre através de seu “ENTENDIMENTO”…Ele só pode ser achado, visto, sentido, quando buscado com toda sua força e quando o Entendimento vier…saberá todas as coisas.

      Marcos 5:25 a 34

      Ele é muito, muito mais Ytamara e eu continuo procurando por mais Dele…virei um dependente, sou um viciado em felicidade.

      Ex-bruxo e satanista da alta escola do mal para Glória de Deus!

      Responder
  18. Arthur Nascimento Assunção
    1 de junho de 2012

    Olha Denise apesar de nao ser menina eu sofro com esses problemas por causa da vergonha que sinto quando sofro bullyng!
    Tenho 14 anos e desde sempre eu sofro com o bullyng mais só por agora eu comecei a me cortar !!!

    Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Olá Arthur

      Está passando por uma guerra fora da esfera natural, mas que te atinge no físico….parece loucura, mas simplesmente é assim.

      1º o mal que você teme, isto lhe sobrevém…é um fato, é uma lei estabelecida assim como a lei da gravidade. (há um meio para mudar isso).

      2º cortar não vai resolver…se não se importar vou lhe mostrar duas passagens bíblicas que falam sobre assunto parecido a mais de 2000 anos….leia Marcos 9:21 a 23

      3º Eu tinha uma pergunta: Onde isso acontecia então?….em outra esfera (da loucura que é o mundo espiritual) na alma ou no espirito, descobri algum tempo que temos corpos extra físico e é em uma destas esferas que somos atingidos e sofremos angústia, tristeza, dor, melancolia, depressão, pânico e por aí vai…..leia Efésios 6:10 a 12

      Bye, abraços…o meu propósito não é ficar pregando pra você…mas tentar lhe mostrar que há algo que vai além do seu entendimento natural deste mundo…há um mundo que tem que ser entendido e aceito apenas….porque somos limitados para entendê-lo…porque “parece loucura”.

      Responder
  19. Gabriela
    10 de junho de 2012

    Demi linda

    Responder
  20. lucas
    17 de agosto de 2012

    oi meu nome é lucas
    eu me auto multilo faz 2 anos tento parar mas quando paro
    acontese algo meus pais brigao,acabo com meu namoro
    eu so queria q as pessoas me intendesem vez de mi criticar é bom q postem isso pois o mundo fecha os olhos para isso!!!

    Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Oi Lucas, boa noite!

      As coisas ao seu redor são apenas uma desculpa…elas não vão parar de acontecer porque você está se automutilando…aliás, o propósito delas serem assim angustiantes é justamente porque as forças por trás disso tudo querem lhe destruir (João 10 : 10).
      Lutar sozinho não vai te levar a vitória, mas a derrota…Só há um meio terá que usar o instrumento “sobrenatural” que Deus lhe deu meu amado, seu coração e sua boca (formam uma arma de guerra) Romanos 10:9 a 10, ….outra coisa: reclamar não resolve, chorar não resolve, se mutilar não resolve…e acredite nem tirar a vida resolve, te afirmo com 1000% de certeza. Você foi criado para “descobrir” ou ser “encontrado” por Jesus, através da leitura e entendimento da Palavra de Deus….outra coisa, pra não dizer que não avisei…se decidir procurar por Ele lá…as coisas tomam aparência de pior, para tentar te desanimar de ir em frente. O bom disso tudo é que se tomar a decisão de buscá-lo, Ele também toma decisão de ir ao teu encontro…isso ajuda muito.

      Seja bem vindo a guerra interior e que reflete no exterior.

      Abraços, se quiser falar mais sobre o assunto, estou a disposição.

      Responder
  21. Larissa
    28 de agosto de 2012

    Eu to sofrendo muito e tenho muita vontade de me cortar! Tenho uma amiga que se corta e ela diz que alivia… Eu queria tentar, eu sei que é errado isso, mas eu queria, pra ver se para de doer tanto assim!

    Responder
    • evelin
      10 de setembro de 2012

      Se você acha que tem que fazer isso vá em frente eu fiz isso não me arrepende mais depois que essa dor passa vai vir outra dores que você não vai agüentar a dor do seu pensamento e da sua angústia quando você olhar no seu brasso

      Responder
    • Juh
      11 de maio de 2013

      Oi Larissa!
      Seu comentario me chamou a atenção,pois você ainda tem uma chance de não entrar pra esse mundo,por que dá o primeiro corte é facil,dificil é parar. você não precisa fazer isso,não acabe com sua vida desse jeito. eu me auto-mutilo a menos de 1 mês,e to vivendo em um inferno,comecei a cortar os pulsos,mas as pessoas viam e ficavam me chamando de louca,então passei a cortar em lugares que eles não podiam ver,meu corpo ta destruido,e eu não sei mais como parar isso,é um vicio que parece não ter cura. Por isso te digo,NUNCA dê o primeiro corte,você pode nunca mais parar.
      Fica bem, abraço!

      Responder
  22. G.S
    1 de setembro de 2012

    Oi,eu tenho 14 anos,me corto dês dos 12,tudo começou com uma simples modinha besta,eu mentia,dizia que me cortava mais não era verdade,eu fui me machucando pouco a pouco mais nunca me cortei sériamente até que no começo desse ano eu me cortei com a gilete,foi um corte pequeno mais o alívio foi enorme,depois daquele dia eu comecei a me sentir estranha,até que a um mês atraz eu estava tão triste e guardando tanta tristeza dentro de mim,que eu não aguentei e me cortei com uma gilete que eu tinha desmontado,eu nunca havia sentido tanto alívio que foi por isso que eu cortei dês do meu pulso até o meu cotovelo,eu ainda me sinto estranha e tenho medo de contar a minha mãe,eu não aguento mais toda essa dor dentro de mim,e estou com vontade de fazer denovo mais eu não quero,sinto que preciso de ajuda,e foi por isso que estou lendo blog’s sobre isso.

    Responder
  23. Marciele
    3 de setembro de 2012

    Oie, tenho 14 anos e me auto-mutilo desde os 12 anos. As pessoas dizem que isso é coisa de psicopata mas sei lá … isso alivia a dor que eu sinto por dentro. Me sinto melhor!!!

    Responder
    • felipe
      17 de abril de 2013

      Marciele, para de besteira, vai procurar uma ocupação, já ouviu o ditado ” mente vazia é oficina do diabo”?
      pois é, vai estudar, trabalhar, fazer uma social, vai namorar, trasar até as pernas tremerem, vai viver garota, a vida ta aí, e é gostosa!!!

      Responder
  24. evelin
    10 de setembro de 2012

    É realmente amei sua história e os comentários da pessoas que se asumen

    quando comesei a me cortar eu tinha 12 anos mais a minha amiga ja se cortava .
    Quando eu descobri que ela fazia isso eu não sabia o que fazer então eu a avisei se ela não presse eu me cortaria e foi isso que eu fiz eu me cortei na frente dela
    depois que eu fiz isso ela parou mais eu não cosegui agora eu tenho 15 anos e não me cortei mais
    se eu tivesse que passar por isso mais uma vez por uma amiga eu comesaria tudotudo denovo

    Responder
  25. Lilly'
    15 de setembro de 2012

    Chorei ao ler este Post agora… Eu me corto há tres anos. Não tenho um motivo real pra fazer isso. Quando me sinto triste, apenas vou lá e me corto ( em lugares que nao dê pra ngm ver, lógico).Talvez eu tbm tenha bulimia nervosa. Me acho muito gorda e cheguei a quase desmaiar no colegio porque havia passado 4 dias sem comer. As pessoas da minha Família, sempre falam que só quero chamar atençao e com isso acho que só pioram toda a situação. Eu sei que meu comportamento não é normal, mas eu preciso me cortar sempre que me decepciono ( ou não ). Apenas Preciso Disso Pra aliviar Toda a Minha Dor Psicológica. É complicado às vezes até pra mim. Eu sinto Vergonha de Mim’ .

    Responder
  26. Estela
    8 de outubro de 2012

    Nossa, estou tão preocupada! Trabalho em uma escola e tenho percebido que a auto mutilação está se tornando um pratica constante nos adolescentes.

    Responder
  27. 8 de outubro de 2012

    vai fazer 6 anos que eu me corto quero parar mas n consigo as vezes acho que isso um dia passa mas ja virou parte de mim…tive vontade de procurar ajuda…mas não deu certo..tive medo de que me julgassem ate me chamaram de doida…eu quero parar mas sozinha não dá..

    Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Oi Stefanny, boa noite

      Você disse “sozinha não dá”, viu? você acredita que está sozinha, é onde está depositando sua fé.

      Este vazio é o que te corrói e não sabes….”Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” (Provérbios 15 : 3)

      Ele NÃO está te contemplando com olhar julgador ou fulminador…Ele te contempla com olhar de amor, desejoso que você apenas acredite na Palavra Dele e passe e viver acompanhada pela presença Dele…compartilhe com Ele seus problemas, dificuldades etc. Você veio expor aqui sua busca por ajuda, hoje Ele me direcionou aqui para lhe dizer estas palavras.

      Seja abençoada e liberta em nome de Jesus!

      Responder
    • Vinícius Luna
      10 de outubro de 2012

      Stefanny,…Ele é invisível….mas real. Com o tempo seu espirito fica treinado para ouvi-lo e percebê-lo. 1ºSamuel 1:10

      Responder
  28. Bianca
    12 de outubro de 2012

    Você foi forte. Eu te admiro, leio esse texto quase todos os dias, está nos meus favoritos. Obrigada pela ajuda. Você é perfeita exatamente como você é. Continue assim. Stay Strong.

    Responder
  29. thayla maria cosya
    15 de outubro de 2012

    voce foi muito forte em ter coragem de contar sua historia eu mesma nao teria coragem
    boa sorte

    Responder
  30. katlyn barros
    25 de outubro de 2012

    Então meninas vou deixar minha historia aqui. A dois anos vim mora com minha mãe… Só que eu não queria vim de jeito nem um mora com ela. Então comecei brincando pra assusta-la e quando eu fui ver, o que era brincadeira tava ficando serio. Então eu tentei para, mais toda vez que eu ficava com raiva, triste, emotiva, me cortava. Até que um dia minha mãe descobriu, ela conversou comigo e tais, e hoje estou bem

    Responder
  31. 16 de novembro de 2012

    Bom, comecei a me cortar esse ano, e quase ninguém sabe disso, só as pessoas em quem eu realmente confio. Mas enfim, muitos vem dizendo que quem se corta é pra tirar fotos e mostrar no tumblr, eu tenho tumblr e me corto sim, mas nunca postei nenhuma foto dos meus cortes, eu nem tenho foto dos meus cortes, porque eu sinto vergonha do que faço, porque me sinto fraca por não achar outra maneira de aliviar a minha dor psicológica. Eu tenho meus motivos para me cortar, tenho meus motivos para me sentir um lixo, mas as pessoas não compreendem que as pessoas que se cortam tem sentimentos, mesmo que esses sentimentos nos perturbem. Eu queria não ter esses sentimentos que tenho, e nem os motivos que tenho. Queria ser alguém normal, ter uma vida normal, mas não tenho. Queria sorrir de verdade, queria não chorar todos os dias, queria ser feliz!

    Responder
  32. Demetra D'Velveth
    27 de novembro de 2012

    Demetra D’Velveth não é meu nome , mas gosto desse nome , nao gosto do meu , talvez por ser meu e assim crio nomes,como se com isso podesse evitar de ser eu , a garota que tanto odeio’-’ não gosto … sou meio estranha , a mais ou menos 3 anos comecei a me mutilar , o motivo ? o mesmo pelo qual me mutilo até hoje … meu corpo … nunca fui bonita , talvez quando muito criança … apesar de que sempre fui gordinha e isso me rendeu muitas humilhações e magoas alem de pouquissimos amigos … sei bem o inferno que é .. por que sei o que é se odiar .. sei bem como é desejar morrer todos os dias … sei como é se punir por odio , as vezes por magoa , ou apenas pelo simples fato de sentir-se em paz quando a dor chega … eu sei .. sei como é se odiar , por que cada vez que fico dias sem comer … cada vez que destruo meus pulsos e pernas com cortes sei a dor que me leva a fazer isso e a todas e todos .. que pelo motivo que seja sofrem … eu só digo uma coisa … Tenha força … O que não mata te deixa mais forte … só não da pra desistir … não dá pra se importar com tudo que dizem então foda-se o mundo … a dor é sua .. é nossa e só agente sabe o quanto doi …

    Msn :anaclara_nina@live.com

    Responder
  33. Hikari
    30 de novembro de 2012

    eu fiz esse email falso pra usar pras coisas assim, q eu possa falar abertamente e sem medo. Olhando essas postagens eu me acho futil, meus motivos são muito poucos pra me cortar hoje em dia. Eu comecei com 15 por causa do meu pai, ele praticamente destruiu tudo e depois me deixou, mas ate hoje sinto falta dele.
    Me lembro perfeitamente da minha primeira vez. Eu fui na casa dele, ele tinha acabado de se mudar e me disse pra pegar talheres pra gente almoçar. Eles estavam todos juntos numa vasilha num quarto cheio de caixas de mudança. E me disse pra tomar cuidado com uma faca q só de encostar corta. Depois ele falou coisas horriveis pra mim( prefiro ñ comentar sobre como eram nossas brigas) e eu me tranquei nesse quarto e cortei meu braço com a tal faca.
    Mas hoje em dia ñ tenho mais motivos pra me cortar. Só o faço por mazoquismo, diversão. Tenho uma amiga q tbem é assim e nos cortamos juntas, brincamos com isso. Se tornou divertido.

    Responder
  34. 12 de dezembro de 2012

    bom eu tb passo pela automutilação… me corto a 1 mês bem que já virou um vicio,não tenho mais o controle,tenho muinto mais muinto baixo autoestima,passo por bullying na escola,tenho apelidos super ofencivos… as pessoas sabem criticar mas não sabem enternder o que eu passo!faço tratamento para isto com psicoloigo mas minha psicologa e minha mãe não sabe que voltei a me cortar! Desde então perdi o controle não tenho coragem de jogar a lamina do apontador forar para não me cortar mais por que tenho medo de começar a me cortar com coisas piores (ex:faca por que so você passar a faca no seu pulso ela ja faz um corte mais fundo do que você fazia e estilete) sou viciada em me cortar,quando você começa não consegue mais parar não tenho entenção de me matar mais só de aliviar minha dor… isto ajuda,mais traz consequincias horriveis! começei ontem de ontem a me cortar denovo e a automutilação se bem que parece tb como se já fizese parte de mim…não tenho mais motivo para me cortar! era para ser só 1 corte e depois começou a aparecer 10,20,30… não faço muinto forte para não ficar com as lembranças quando creser mas tenho vontade de fazer ate ficar com a cicatrizar tentei parar deu certo ate 3 semanas, depois voltei e ela parecia ter voltado mais forte ainda,tinha pensamentos suicidios e tenho um pouco ainda,mas o que eu mais temo e ir longe de mais e acabar me matando… as pessoas me olha e fala você é loca tá tentando se matar garota? ai eu respondo assim:
    Não so estou tentando aliviar a minha dor,a dor que vocês fizeram eu ter…e não é tentativa de suicidio so quero aliviar a minha dor e este é o unico jeito que encontrei!!!
    Penso em cobri-las com blusas de manga comprima mesmo no calor mas eu li em uma revista que isto é o primeiro sinal que a pessoal se corta! fico pensando assim para mim,será que cada corte que faço no meu pulso e no meu braço eu estou dizendo que estou enfraquesendo e preciso de ajuda! ralmente to virando totalmente depedente da lamina…

    Responder
  35. 6 de janeiro de 2013

    Oie gente eu sou roberta * eu criei uma pagina no facebook sobre auto-mutilação eu posto frases , fotos com frases que eu faço
    - bom pessoal eu queria que todas as pessoas que se cortam que estão tentando parar de fazer isso se ajuntace para conversar ou ate para se aliviar , poois podemos nos aliviar nos comentarios os quem quizer pode chamar no chat pode ter certeza que eu vou te ajudar e voce vai me ajudar , então quem se entereçou curta minha pagina por favor Obrigada espero voces lá é so colocar -> Frases auto Mutilação e curtir ><
    https://www.facebook.com/pages/Frases-Auto-Mutila%C3%A7%C3%A3o/397272007024190?notif_t=page_new_likes

    Responder
  36. Warlley
    10 de janeiro de 2013

    Oi gente, sou homem e também me corto, faço isso a pouco tempo, e não é tão frequente é apenas quando estou muito mal e com a auto estima lá em baixo, ás vezes me pergunto se é normal ou não. Ninguém sabe, acho que a primeira coisa que eles vão pensar é “vc é um idiota vai procurar um psiquiatra”. Eu sei que não é certo, mas me ajuda tanto e tenho medo de não conseguir parar.

    Responder
  37. 29 de janeiro de 2013

    eu sofro um caso serio de bullying escolar que se alastrou pela escola inteira e tambem pelo bairro parei de esdudar a 2 anos atras por causa disso
    eu pensei que as coisas iriam melhorar mas só pioram e sempre sou humilhada ou empurrada com sai na rua,comecei a me auto mutilar a 1 ano atras,na primeira vez fiz varios cortes no braço,nao disse a verdade a niguem e nao repite o ato por algums meses,mas a 5 meses atras eu comecei de novo,nem sei explicar só sei que quando me sinto triste ou sou humilhada só quero me cortar e deixar sangrar minha mae sabe mas eu digo a ela que nao faço mais isso,mas as vezes eu simplesmente tenho vontade,uma vontade encontrovavel de me cortar me sinto tao culpada e ansiosa que nao consigo controlar mal sinto a dor do corpo mas me sinto culpada por toda essa situaçao e tenho isso como uma auto puniçao

    Responder
  38. rog
    1 de fevereiro de 2013

    oi, sou pai de uma adolescente que se auto-mutila . não uporto ver minha filha passando por isso e preciso desesperadamente da ajuda de alguem. não sei como agir e não quero perder minha filha. .. tenho muito medo disso, por favor me ajudem.

    Responder
  39. rog
    1 de fevereiro de 2013
  40. Tân
    7 de fevereiro de 2013

    tenho 47 anos e corto a cutícula dos dedos dos meus pés até feri-los profundamente. Faço isso desde os meus 11 anos, na hora sinto um alívio enorme em relação as emoções que me invadem, mas depois fico apenas com a dor do corte e a dor da ferida inflamada e latejante. Nesta fase vem a vergonha, quero me esconder, só consigo usar chinelos ou sandálias, pois sapatos se tornam insuportáveis. Seguido a este vandalismo comigo mesma necessito de analgésicos para dormir pois as dores não me abandonam nem mesmo na calada da noite. Sinto raiva de mim mesma, é um ciclo vicioso. Talvez meu depoimento assuste pelo tempo desta prática. Não quero desanimar ninguém, mas nestes anos todos aprendi, com muito custo, que a automutilação é apenas um sintoma de algo maior que precisa ser tratado. A dor emocional tem suas origens, reconhecê-la é um primeiro passo para lidar com ela, mas não é o único. Já busquei muita ajuda de psicólogos e psiquiatras. As cobranças, que reconheço como amorosas, das pessoas ao meu redor somente pioram as coisas. Para os outros parece tão simples mudar, mas não é como eles imaginam. Exige um esforço enorme, dedicação, perseverança e força (esta ultima que nem sempre temos embora aguentemos a dor do corte). Apesar deste tempo em que envelheço me ferindo, não desisto de tentar viver melhor. Fui medicada. Tenho períodos de melhora e algumas recaídas. Hoje sei que o acompanhamento é eterno, que a ajuda deve ser continua. É como um diabético que precisa tomar insulina, ele não pode parar. A automutilação merece cuidados médicos e psicológicos permanentes. É um dia após o outro para melhor viver e conviver com uma pratica mais saudável e equilibrada.

    Responder
  41. Ana paula Brito
    9 de fevereiro de 2013

    Eu me corto faz um tempo nem sei o que fase
    esse é o único jeito de curar minha dor , se que ninguém se incomode. O único jeito que encontro de esconder meus problemas
    já tentei procura ajuda mais não adiantou nada
    sinto vergonha medo que minha mãe descubram ou que pensem que estou louca…

    Responder
  42. 18 de fevereiro de 2013

    preciso de ajuda. descobri faz duas semanas que minha melhor amiga se corta. venho pesquisando muito sobre o assunto e modos de ajudá-la, mas todas as vezes que tento conversar com ela sobre isso ela se esquiva. como posso ajudá-la a se abrir comigo? como posso ajudá-la a parar. já pensei em contar para outras pessoas para eu ter alguma ajuda em fazer com que ela pare, mas ela tem muita vergonha e sei que nunca mais vai olhar na minha cara se eu contar a alguem. a unica vez que ela se abriu comigo foi atraves do chat do facebook, em que ela disse que já tentou se matar 2 vezes e que já desmaiou milhares de vezes por muita perda de sangue. ela também disse que vomita toda vez que come e que não acha que ninguém se importa com ela. ela também se sente arrependida por eu ter descoberto pq ela acha que é um fardo para eu carregar esse segredo e que ela não espere que eu ajude ou sofra ou me preocupe com ela pq ela não sente que merece nada. ela disse que despreza sua existencia. sabe o que é isso pra uma amiga ouvir? ela não entende que eu QUERO ajudar ela e que EU ME IMPORTO com ela. o que eu faço? por favor, me ajude!!

    Responder
    • L
      19 de março de 2013

      nossa! imagino como é difícil pra vc e, principalmene pra ela, pois já fui assim tbm… ñ comia e SE comesse, vomitava. via na automutilação uma forma de aliviar o desespero…
      uma amiga descobriu, na hora fiquei com mta vergonha, mas, na verdade, fiquei até aliviada pq passei a ver nela um apoio… mas ficaria mto triste se ela contasse a alguém. então continua se mostrando preocupada, mas seja firme! qndo minha amiga chamou minha atenção, pensei em ñ fazer novamente para ñ magoá-la. porém ñ é algo do dia pra noite, às vezes parece ser mais forte q a gnt! mas… se ela ñ melhorar, acho q vc deveria falar com os pais; ela poderá até ficar MTO chateada com vc, mas dpois vai entender q vc fez com a melhor das intenções. boa sorte! e feliz dela de ter uma amiga como vc!

      Responder
  43. 24 de março de 2013

    Muito legal teu texto, acho realmente que esses tipos de posts ajudam! É muito bom ver que não somos as unicas que praticam ou praticaram o “cutting”, nos ajuda a ver que no fim tudo acaba tendo uma solução, e a unica coisa que a tira de nós é a morte como a minha terapeuta diz… Achei muito legal a tua coragem! Vou acompanhar sempre teus posts!!

    Responder
  44. Tyfanny Barbara
    18 de abril de 2013

    Eu comecei e não consigo parar…acho que a influência exterior das pessoas afetou muito…pior que algumas pessoas tem nojo de mim por isso (e outros fatores…)

    Responder
    • ana caroline
      18 de junho de 2013

      isso é um fato muitas pessoas tem nojo por não saber ajudar isso é uma calsa que todos tem que descutir acho um absurdo as pessoas saberem te julgar mas não pararem para te ouvir

      Responder
  45. 12 de maio de 2013

    Oie meninas,hoje tenho 24 anos desde muito nova sobre tudo na pré-adolescencia até cerca de 17 anos passei por isso.Hoje sou estudante de psicologia e antropologia,na verdade estes atos são mecanismos de fuga,sei que quando diminui foi pq troquei o objeto de fuga e enfim esta é outra história.mais vamos trocando tantos mecanismos até que uma hora percebemos que temos que nos cuidar!Força para todas as pessoas que passam por isso e sempre estou e estarei disposta a ouvir!Gde bjo

    Responder
  46. Intrusa
    16 de maio de 2013

    É, hoje eu vivo disso. Sim eu vivo da auto mutilação, é assim que eu consigo me manter de pé todos os dias. É assim que eu consigo tentar ser forte, por mais que eu queira não me cortar eu não consigo. Só faço isso hoje em dia porque quando era pequena sofri Bullying e Abuso Sexual.
    Hoje em dia eu tenho duas batalhas em minha vida uma para tentar me suicidar e outra ao mesmo tempo para não me suicidar. Porque eu só me auto mutilo porque não tenho coragem de me matar.
    É… Apenas mais um intrusa nesse mundo. !

    Responder
  47. Joice
    16 de junho de 2013

    gente eu preciso de muita ajuda nao consigo me contrala. parece que eu dependo do prazer daqula dor. tenho medo que minha mae dexcubra e ela nao iria me perdoar :’( me ajudem

    Responder
  48. Joice
    16 de junho de 2013

    tenho muito medo que ela descubra isso e mais a minha opçao sexual ela nunca iria me aceita. tenho 17 anos. :’9 e sofro muito.

    Responder
  49. Agatha
    18 de junho de 2013

    Oi meninas, sofro com isso desde sempre, um dia sem me cortar é uma “vitória” mais um dia vivendo, mais um dia sem me cortar… Isso é osso de mai, Quando vc tenta se abrir com um amigo sempre vem aqielas risadas sem graças, ou os deboches ou os julgamento…. To superando a cada dia, Tenho muito pra viver, pense smp em quem te ama, em quem fica triste e quem nao te julgam pense da mae d vcs que nao quer perder o dfilho por ima doençacausada por normalmente por meninos que nao liga pra voces…. Se cuidemmm Força!!!!

    Responder
  50. ana caroline
    18 de junho de 2013

    eu sofro de auto-motilção a 3 anos eu comesei depois de uma infancia bem tramatica bom não quero tocar no assunto mas vocês devem imaginar oq eu passei eu hoje estou uma menina de 15 anos que a cada vez que me vejo sem saida me machuco”eu comesei para me aliviar e agora isso virou um vicio” eu tenho vergonha de mostrar minhas pernas o braços bom eles são dificies de esconder pois onde eu moro é bem calor. bom eu sofro de bipolariedade,e depresão bom minha mãe as vezes mi apoia mas as vezes ela joga em minha cara ela descobrio que me corto quando ela viu meu quarto om sangue eu cortei uma veia,meu pai eu não vejo ele moro com meu padrasto. bom eu fico um pouco triste com isso por saber que presiso de ajuda mas não tenho ninguém para me ajudar ”digo uma ajuda psicologica” bom é isso eu espero que um dia todas(os) nós sairemos dessa…

    Responder
  51. 20 de julho de 2013

    Oii, acho que nós somos bastante parecidas, esse é meu blog http://paraisoinexistente.blogspot.com.br/ dá uma passadinha se gostar segue, e eu gostaria muito de conversar com você, eu sou bastante sozinha..

    Responder
  52. 24 de julho de 2013

    view generic adderall forms – can order adderall online

    Responder
  53. Karen Beatriz Bergo Vasconcelos Oliveira
    20 de setembro de 2013

    Oi, meu nome é Karen tenho 14 anos, gostaria muito da sua ajuda, minha amiga se corta porque a mãe dela xinga ela e tudo mais… Já dei todos os conselhos possíveis, mais parece que isso não é o suficiente :’( Não sei mais o que fazer em relação a isso, ainda não chegou aos cortes fundos, antes que isso aconteça eu quero fazer alguma coisa.

    Obrigada e tenha uma boa tarde

    Responder
  54. Eve
    25 de setembro de 2013

    eu me corto desde os 7 anos de idade (agora to com 13 anos)e pior e que se eu contar pra minha mãe ela não vai aceitar meu caso vem piorando muito eu tive e a até hoje eu tive uma vida muito ruim muito obrigado pelo texto me ajudou muito ! obrigado

    Responder
  55. Nauandra kethellen
    7 de outubro de 2013

    eu tenho 13 anos, comecei a me AUTO-MUTILAR com 12 anos, sou muito magra,por isso sempre fui motivo de piadas na escola, nunca sou convidada para festas, sempre faço trabalhos escolares sozinha. Quando meus pais descobriram, ficaram contra a mim, fizeram eu prometer que iria parar com essa pratica, prometi mas não compri, acho que “nós” não precisamos de ajuda,e sim de compreenção. “QUANDO EU ME CORTO, EU FUJO DA MINHA REALIDADE CRUEL.”. Mesmo assim OBRIGADO, e Parabéns pela coragem.

    Responder
  56. tatiana
    16 de outubro de 2013

    estou a passar por isso agora… ja pedi ajuda a muita gente mas mesma que tenha alguem do meu lado para me ajudar eu nao consigo parar de fazer esses cortes. :(

    Responder
  57. joycilene
    13 de novembro de 2013

    eu tenho 14 anos !! aos meu 10 anos comecei a me enforca !! ja cheguei a ficar muito mal desmaiar e taus !! mais uns 5 mes pra ca esse tipo de “socorro” ja nao estava mais funcionando !! dai comecei com os cortes !! meu namorado ja tentou de tudo pra mim para !! mais e como a famosa frase !! “quem un dia me pediu pra para com isso, hj e motivo deles” !! nesses 5 meses eu fis 33 cortes !! e muito dificil abordar essa assunto porque pra mim er muito recente !! minha mae so sabe das pequenas coisas como a hanorequecia … ! e nao sei como nen pra onde vai !! nao sei se isso continua ou vai para !!

    Responder
  58. andy
    15 de novembro de 2013

    Me sinto triste e sozinho. Meu coraçao nao sente mais nada e quando me corto atraves da dor lembro me que eu aimda to vivo e sinto algo em mim.

    Responder
  59. Melanie
    17 de novembro de 2013

    Eu me corto desde meus 13 anos. Comecei me cortando pois me sentia uma inutil, depois apenas me cortava para me punir de algo q eu fiz… Os meus primeiros cortes ocuparam todo o meu braço, mas demoraram muito de sair… agora apenas me corto no pulso.
    Boa sorte a todos que estão tentando parar… quem conseguir por favor me digam como.

    Responder
  60. Kammylly
    18 de novembro de 2013

    que isso né , eu tbm me corto e quando mais eu pesquiso , mas eu vejo que não estou sozinha nessa ! Essas celebridades que se cortam são exemplos de superação … Todos os dias eu me olho no espelho e digo ” Assim como a Demi venceu , eu vencerei “

    Responder
  61. débora
    24 de novembro de 2013

    eu não sabia que o IPQ dava atendimento gratuito…. sou uma pessoa muito impulsiva, já tentei suicidio varias vezes, tenho varios cortes nos pulsos… e até já engoli uma lamina mais sai ilesa… e já fui internada no Ipq mais foi pela area particular o que me saiu caro e agora li que tem tratamento gratuito, dessa eu não sabia… me ocultaram informaçoes

    Responder
  62. jessica dallo
    29 de novembro de 2013

    eu nao aguento mais eu amo me corta parece q alivi toda a minha dor meu corpo esta todo marcado mas é bom d mais..

    Responder
  63. Adriane
    1 de dezembro de 2013

    Pratico automutilação desde os oito anos.Recentemente completei vinte. Estou em processo de recuperação, porém a tentação às vezes supera minha força de vontade. Ter admitido e enfrentado meu sentimento de culpa foi minha maior conquista até agora. Essa é uma luta eterna. Já levantei essa bandeira.

    Responder
  64. 15 de janeiro de 2014

    Muitas meninas e até mesmo meninos precisam ler testemunhos de que se libertou desses “fantasmas” da autopunição, para que encontre uma razão para escolher viver.
    Parabéns pelo blog.

    Responder
  65. aline
    3 de fevereiro de 2014

    bom ja faz um bom tempo que nao faço isso pois prometi pra mim mesma tenho 21 anos e desde os 12 me cortava passei anos da minha vida fazendo isso , eu começei a escrever tudo oque eu sentia isso me ajudou muito todas as vezes que sinto vontade de fazer eu tento me destrair escrevo tudo oque eu estou sentindo, voce teve muita coragem mesmo ! nao vou dizer que sou curada pois poucos encontrem a cura mais ja tenho 1 ano que nao faço mais isso !

    Responder
  66. Claudiiane
    17 de fevereiro de 2014

    Eu queria Que a Minha Familia me ajuda-se com esse problema
    mais eles não liga pra mim Nem Pra Minha Saude nem pra nd
    todos tem quer ter amor de mãe mais eu nao tenho
    Nem De Mãe nem de pai
    Nem de Ninguem

    Responder
  67. Claudiiane
    17 de fevereiro de 2014

    Me corta parece um amor que eu nunca tive na vida
    sem que nao e boom fazer isso
    Mais Quando eu me corto parace que sai um peço de mim parace que tudo fica tão booom
    o dia fica melhor
    A dor que me alivia

    Responder
    • Angel
      31 de julho de 2014

      Também sinto que meu humor melhora depois dos cortes.. :(
      inclusive estou de mau-humor,não me corto a dias.

      Responder
  68. *Luana*
    3 de março de 2014

    Vou contar a minha história pra vcs: sou uma moça de 23 anos, fumava cigarro desde os 11, eu começei a fazer o cutting inocentemente, porque algo me induziu a faze-lo, com 15 anos descobri a morte precoce de um amigo meu, então, eu cortava só as pontas dos dedos pra sangrar, eu escrevia o nome dele em folhas de caderno com meu sangue, já que eu sempre me cortava(sem querer) nas grades da gaveta dele quando ia acender velas, meu sangue sempre escorria, eu criei uma bolinha de sangue que sempre sangrava na junta do dedo do meio da mão esquerda, era como um calo, uma bolha, só que quando estourava saia sangue e não aquela aguinha de calo. Me deu depressão por vários motivos, sei que qdo tiraram ele da gaveta no fim de 2010 e transladaram para outro semiterio particular, pq o que ele estava era da prefeitura e tem 9 anos de prazo pra retirar os restos mortais das pessoas das gavetas, então eu fui no outro semiterio e acendi velas pra ele na campa nova dele só que novamente sem querer eu me queimei muito feio com as ceras das velas e ficou um buraco na minha mão onde pingou a cera quente, eu acho que eu me distraia da tristeza que sentia pela morte dele quando me preocupava pq estava sangrando ou queimada…/ Então no ano de 2009 eu não me cortava nem me queimava até que em 2011, eu me queimei pela 1ª vez com um cigarro no antebraço porque discuti com minha vó por causa de um emprego q eu queria arranjar e ela não queria que fosse de servente, eu comecei a cortar muito as pontas dos dedos e apertar só pra ver o sangue escorrer, minha vida estava sem sentido e tinha varios problemas depressivos. Claro que nas pontas dos dedos não ficam marcas, sem cicatrizes, e sai bastante sangue. Em 2012 fui estudar numa Escola, estava 8 anos sem estudar por causo de bulling, fui fazer o 1º ano do 2º Grau, queria cursar magisterio mas não consegui lidar com crianças portadores de necessidades especiais, então passei pro 1º ano comum mesmo, lá fiz muitos amigos, estudava de tarde, ficava horas conversando com minha amiga qdo tinhamos períodos vagos ou qdo uma profe faltava, componha RAP cantava e tudo mais, eu sofri no começo mais depois fui feliz. Tinha passado já esse período dos cortes, eu já era uma pessoa ”de pavio curto” mas não arranjei muintos poblemas com ninguém só 2 ou 3 atas eu assinei, mais eu sempre resolvia os problemas de todo mundo…./ Mas eu tinha um afeto especial por um “amigo meu Que vou chamar com o nome ficticio de *Jaderson*” que se tornou um amor forte e muito intenso, um dia ele paçou mau (saiu sangue do nariz dele) e foi pra casa no período de matematica. De noite eu não sabia noticia nenhuma dele, estava muito preocupada com ele estava começamdo a me apaixonar por ele sem saber, então me lembrei duma cicatriz que ele tinha no pulso (acho que ele caiu de bicicleta) e “fui dar um teco” isso era em casa de noite, foi a 2ª veis que eu me queimei…/ O *Jaderson* foi na aula no outro dia, estava bem, e nós já estavamos nos aproximando cada veis mais, foi aí que começou o circo pegar fogo, eu paçava a mão no rosto dele, começei a conversar mais com ele, ele me ajudava nas contas de quimica, matematica e tudo que eu não sabia, ele estava bem na minha, quase ali pra gente ficar ou ter um lance, mas a minha (“amiga”*Geovana*), começou a se aproximar dele- detalhe: Ela tinha namorado, era brabo bem mais velho que ela e ciumento! Eu pedi pra ela se afastar do guri não pq eu gostava dele, pq ela nem sabia ainda, mas pq eu temia q o namorado dela fizesse mau pra ele, ela contou isso pra ele, um dia ele me disse: Tu tem ciume q eu fale com qualquer guria e com a *Geovana*” e começamos a brigar muinto fumo até pro S.O.E. Ele começou a se afastar de mim e se aproximar mais dela, e eu os via se esfregando e ele pegando na mão dela, e como dizer pra ela que eu amava ele, eu só dizia “*Geovana*, tu tem namorado, e ela me dizia mas o *Jaderson* é só meu amigo eu não gosto dele, mas o poblema éra que eu estava apaixonada por ele, sentia o cheiro dele me deixava louca, eu queria fazer tudo com ele, eu amo ele até agora. Paçou o ano de 2012, veio 2013 e eu fui acabar os estudos no NEEJA, ele saiu da escola e eu o vi umas 2 veses na rua de bike, continuei me dando com a *Geovana*. Em 6 de março de 2013 morreu o Chorão ( da banda Charlie Brown Jr,) , lá voltou a minha drepeção me queimava com uma lapiseira quente que eu esquentava na vela, comecei a tomar Rivotril e Prozac, arrumei ums 4 empregos e me despidiram de todos, aí comecei a me cortar. Ningúem sabia nada, um dia fui visitar a *Geovana* na casa da irmã dela onde ela cuidava de dois sobrinhos e contei pra ela o que eu fazia, mostrei minhas marcas e ela se horrorizou, pediu que eu paraçe de fazer aquilo, embora ela tiveçe uma boa parcela de culpa nisso pq ela me tirou meu amor, e agora ela tinha arruamado um outro namorado e uma cadelinha puta tirou dela também, ele me pedia pra min ligar pro namorado dela fazendo de conta que eu era tia dela, e pra dizer pra ele voltar pra ela se não ela ia morrer, que tava com emorrajia, e coisa, e eu boba tosca trocha fazia tudo que ela me pedia…” Só dessa veis *Luana*, por favor! Eu fazia.
    Mas o pior que um dia eu estava mt mau da drepeção e eu peguei um Gilette e começei a me cortar até ver a veia do meu braço, eu tremia não de dor, mas de medo, eu naum keria morrer, só tirar aquilo que me machucava pra fora. Continuei me cortando mais veses, indo pro hospital e voltando e me cortando… Um dia foi em outubro de 2013, ali perto do dia dos profeçores, eu liguei pro celular do *Jaderson e o pai dele me atendeu mt bem e tal, só que ele tinha saido, e o pai dele me disse que quando ele chegar ele te liga. Eu esperei ele me ligar até uma 10, 11 hora e nada, fiquei com raiva, liguei o mp3 do celular e botei uma música bem triste do Charlie Brown Jr. -(O Errado que deu certo), e pegue uma Gilette bem veinha, achei que nem fio tinha mais, e comecei a cortar do lado de dentro do tornoselo do pé esquerdo, só que eu não sabia que ali tinha uma veia bem dilatada e eu estorei ela, espirrou sangue até na parede, eu fiquei desesperada, eu não tinha a quem recorrer, liguei pro samú e pedi como se estancava uma emorrajia em casa, a medica me mandou pegar uma camiseta velhia e amarrar bem forte, no meu quarto pareçia que tinham matado alguém de tanto sangue que tinha, e jorrava mais e mais, eu não podia morrer, pq eu queria viver pq eu estava no meio de uma boa ação que só eu podia fazer, graças a Deus limpei tudo e ninguém viu nada, demorou quase um mes pra secar a firida. Em novembro fui hospitalizada com ameaça de gravides pois havia transado com um rapaz conhecido e amigo da familha mas não era o Jaderson*, transei pensando nele todo o tempo” Na verdade eu estava com baixa umanidade e com infequição urinária e candidiase. Qdo sai do hospital fiz uma forca que aprendi com os escoteiros, na Internet, estava sozinha em casa, eu tentei me inforcar, pela 1ª veis tive corage de pular duma escada mais alta que eu e quase morri, minha cabeça parecia que ia estorar, meu pesçoço já estava quase perto de quebrar, mas num instinto de sobrevivencia, eu me agarrei em um dos galhos do pé de amora que eu ia me inforcar, não conseguia respirar, aflochei a forca e tirei do pesçoço, já tinha tentado varias vezes, fiz até uma mangueira com um funil pra respirar gás de cozinha, já fiquei com a cabeça dentro dum balde dagua até não consiguir mais respirar, eu me torturo…/ (o unico jeito que eu não tentei me matar foi com remedios e veneno, pq eu sei que não dá certo) mais nunca tinha pulado da escada pra valer mesmo, foi 7 ou 8 de novembro, até hoje me pergunto: ” Será que não teria sido melhior eu ter consumado e me retirado da vida, fazer o favor de livrar o mundo da minha presença, e me livrar do sofrimento do mundo?” Hoje eu não pimduro mais a corda nas arvores, pq sei q não vou consegir, sou fraca, tenho medo de me retirar da vida, mas me queimei esses dias com cigarro, tá inflamado, mas tá curando devagar…/ hoje tenho nojo do meu sangue, invés de me cortar eu pego uma caneta Neo-Pen e desenho no meu corpo, ou escrevo coisas como: I’m not scared ghosts! (ou Eu não tenho medo de fantasmas) apesar de ter muinto medo deles sim, tenho medo de sentir medo e sofro por isso. Eu sou só mais uma cria desse mundo sujo….

    Responder
  69. *Luisiana
    4 de março de 2014

    Desgraçadamente ontem tive que me cortar, mas só os dedos… Onde não deixam marcas, eu tenho pouco sangue imagine quantos cortes eu tenho q fazer pra sangrar um pouco? Tenho 1.70 e peso 55 kg queria pesar 53… / me acho gorda, mas se emagreço me acho muito magra…/ esses dias eu mesma tirei umas fotos com o celular e me achei horrível, só o rosto enorme,( pois é genético, por parte de pai minha familha tem os ossos do rosto redondos, isso me rendeu o apelido de Zé Gotinha e Bolachão na 7ª série, olheiras enormes ( minha mãe me chama se “Espectro” – acho que isso quer dizer Fantasma, né?)
    E o meu pescoço fininho magra como um bambu, e aparecia os ossos do meu peito, e eu como pra engordar qdo acho q estou mt magra e depois que engordo 1 kg tomo chá pra emagrecer e como bem pokinho, não tenho hanorequissia mas já tentei miar um poko tentei com agua mas fazia tempo q eu não comia e não consegui vumitar, só subiu o suco gastrico do estomago, mas isso foi uma veiz só. Eu sou horrível…

    Responder
  70. *Luisiana
    4 de março de 2014

    “As vezes que me corto pra ver o quanto sangra. A dor é como uma adrenalina…
    A dor é como uma adrenalina pra mim.” ( Trecho da Música Stan do rapper Americano Eminem)

    Responder
  71. *Laura
    4 de março de 2014

    So mt rancoroza e explosiva… Qdo to com raiva só a lamina é minha unica amiga.

    Responder
  72. *Liana
    10 de março de 2014

    Hoje em especial eu to muito nervosa. Sempre foi meu sonho ir pra Marinha, e sabado tem um recrutamento pras forças armadas e eu poço ingreçar, mas eu tenho medo de não me aceitarem, de não paçar, de não conseguir. Por eu ser mulher e jovem é muito dificil eu arruamar imprego e eu to tempo já procurando, mas eles acham que sendo moça eu vou se oferecer pros caras e isso me empede de trabalhar. Já recuzei varias propostas de fazer sexo com homens por dinheiro, não sou melhor do que ninguém, mais pra esse tipo de coiza existe outro tipo de peçoas entende… Onti eu comverçamdo com minha vó de noite eu contei pra ela q eu perdi minha virgindade com 5 aninho de idade no prézinho, eu tava subindo naquele brinqquedo que xamavo de trepa-trepa e tava estragado faltava alguens degraus e eram de cabo de vaçora minha escola era podre digo pobre, e eu caí com o “pau” que servia pra gente ir subindo e se agarrando aquilo deu no meio das mnhs perna e pegou lá na buce**, e sangro sabe, fico toda roxa, e incho, a minha vó sabia, mas axo q eu não tinha perdido a virgindade, mas eu perdi, com 5 ano num brinquedo idiota, por isso qdo eu transava nunca dóia nem sangrava. Hj eu to com vontade de me corta uma veia bem verdinha do meu braço esquerdo, mas eu tenho medo de rasga ela e fica sangrando demais… bom se virem sangue eu digo q foi mestruação… esses dia eu me cortei e sangro ng noto nada, eu cherei gás de cuzinha onte, mano foi tri, pegei uma manquinha de xuvero e coloquei no cano do fagão e respirei pela boca o gás eu já tinha tomado longactil e me deu um sono foi uma sensação tri legau… eu fiquei chapadona. se eu me corta aí q eles não vão me quere na Marinha, né???

    Responder
  73. *Liana Bárbara
    10 de março de 2014

    Já me cortei, e quase nem sangro, meu sangue é tão fraco q parece suco, é cor de laranja o meu sangue!!!! só cuidei pra não corta a veia, dá mt sujera, amanhã eu vo compra uma seringa e vo começa tira meu sangue todos dias das veias.

    Responder
  74. milena karoline
    15 de março de 2014

    Oi Denise, tenho 12 anos e ja me corto, ñ corto profundamente, corto so dos lados onde não tem risco de nada, mas eu escondo da minha mãe, escondo isso de todo mundo, mas ñ consigo mais esconder, tenho muito medo de falar pra minha mãe, tenho medo dela falar para o meu pai e ele fazer o que ñ deve. Me ajuda? O que eu faço? Escondo ou conto?

    Responder
  75. Anonima
    20 de março de 2014

    Eu nao quis colocar meu nome espero que entenda… Eu me corto e nao como parar! Eu sou lovatic Demi é uma inspiraçao pmim mas eu nao consigo! Minhas amigas tentam me ajudar dizendo que eu tenho que parar e me fazendo prometer parar porque como sou sentimental eu acabo prometendo mas isso so piora tudo… Porque quando eu vou la e faço… Elas ficam bravas e tristes e isso so me da mais despreso de mim mesma nao sao todas que sabem apenas 5 minhas melhores amigas sao 2 dessas as outras 2 descobriram e 1 eu confiei mas parei… Eu moro em Goiania se souber de algum lugar que de para me ajudar aqui me recomenda ? O problema é que minha prima descobriu e contou para a mae a irma e a madrinha dela … Fora isso ninguem mais da familia sabe… Eu so queria parar… De um jeito que nao fosse suicidio…

    Responder
  76. Mayély Bruna
    22 de março de 2014

    preciso de ajuda, digamos q me corto há muito tempo, e n sei realmente como parar, comecei com 8 anos, me batendo e me arranhando e vi q n bastava, comecei a me cortar aos 12 anos, e hj tenho 15, tento fazer do meu namorado uma motivação para parar, pq minha mae e eu fizemos um trato, se eu me cortar eu perco ele, mais sou contra esse trato, mais to tentando ao máximo, mais msm assim me corto e escondo o máximo possível, me corto pq tenho raiva de mim, me acho feia, burra e essas coisas, e me acho diferente e me cortando eu alivio isso, mais quando acontece outros problemas eu me corto e todos me julgam, meus amigos tb, tentam me ajudar, mais n conseguem, mais n aguento mais, vivo a mesma rotina todos os dias e odeio, queria poder sair mais meus pais n deixam nunca, odeio minha vida, vivo o dia so pensando no futuro em ser melhor, e mesmo assim me corto, e preciso fazer algo para me distrair mais n sei nd n aguento mais :// aah e texto maravilhoso o seu. Parabéns, bjos

    Responder
  77. ana
    23 de março de 2014

    eu sou ana(anorexica)e agora começei a auto-mutilaçao por meios de cortes nos braços!!!eu nao sei mais o q fazer,sempre q eu como eu mi corto por um meio de puniçao,eu nao aguento mais e so tenho 14 anos!!!começei a ser ana com 13 anos e no começo do ano começei com a auto-mutilaçao!!!eu tenho medo de contar pros meus pais e amigas,nao sei mais o q fazer!!!mi ajude!!!

    Responder
    • iza beatriz
      26 de março de 2014

      eu sou mia …. sofro com isso desde os 12 anos … e agora tenho 14 …

      Responder
  78. iza beatriz
    26 de março de 2014

    não tem volta … tudo isso está presente em cada canto da minha casa , do meu quarto,da minha vida ….
    me machuco desde os seis anos …. isso é horrível ..

    Responder
  79. *Liana
    1 de abril de 2014

    Já tive aki otras vez. mas deça vez é pra contar algo novo. Tive 11 dia no ospitau pq mnh vó me interno pq eu cortei as farda dum idiota, q eu tnh q aceita q é meu 2º primo, mas eu detesto. Vcs naum entenderaum, a mnh vó me boto no ospitau e kis me jogar num ospício por causa desse jaguara, e iço até foi bom pra min, eu aprendi uns truques com uma infermeira… VALE A DICA PRA QUEM FAS A AUTO-MUTILAÇÃO PRA NÃO COMETER SUICIDIO NÃO-INTENCIONAL, ( MAS SE KISER SE MATAR, VAI FUNDO)kkkkk
    Toda “veia” que pulsa não é veia e sim artéria, um corte na arteria é fatau, se vc quiser testar, é com vc, mas a arteria mais facil de cortar é aquela do pulso; (é a roxinha q tá em cima dum ossinho e vai pro seu dedo polegar das mãos), se vc colocar o dedo INDICADOR e MÉDIO em cima e apertar, ela vai pulsar. Se cortar qq arteria é fatau.

    Responder
  80. *Liana
    4 de abril de 2014

    Hj o meu cabelo eu cortei todo fiquei parecendo um piá.Só tô de lenço agora. Agora eu penso, que toda cortada (com sicatrises) e com o cabelo de ômi q o Jeferson não vai me quere msm. Quando eu penso nele me dá uma vontade de me corta… Eu amo ele toda vida, com todo meu coração, bem como diz a minha vó: Deus dá noses pra quem não tem dente.

    Responder
  81. *L
    21 de abril de 2014

    Eu me corto, por vários motivos: antes era só pra aliviar a dor da alma, agora eu corto pra deixar marcas cicatrises que fiquem como tatoagens, e eu sempre poça olhar. Por ezemplo; eu sou fan desde muinto piquena dos Mamonas, e agora quero fazer uns cortes de (MA) entende; o M encima do A pq era o logotipo deles, sou mt maluca, nunca sei o que quero, estou sempre perdida em ideias, sonhos, e vendo gente q já morreu vindo falar cumigu, eu não gosto disso, mais tá sempre acontecendo, vejo gente que já morreu até qdo to acordada gente andando pela casa sentada no sofá, gente q eu nem conheci vem me procura pra fala sobre suas mortes, até da época da ditadura militar gente que morreu fugindo do regime militar… Eu naci em 90, então eu naum era viva neça epoca…
    A minha mãe tá sempre atrás dum primo dela de 19 ano, ela entra e sai do quarto dele, e ele também do quarto dela, eu já tive com ele na cama 2 veis, mas não amo ele, fis por preção de familhiares e dele q foi atrás de min no xuvero, me paço gonorréia ou sei lá candidice, era uma doença mt nojenta e ruim, só coçava lá e saia um liquido iskizito. Eu odeio esse piá, tenho nojo dele, só fis pra tentar isqecer de um guri q eu amo, pensei nele todo tempo, sabe o que eu mais kiria na minha vida? Tar com esse guri que eu amo em um lugar e poder faser com ele tudo q eu tenho vontade. Eu moro numa cidade nada a ver, super chata e feiosa, não dá vontade de sair de faser nada em Cruz Alta- RS. Aqui é uma droga. Eu kiria tar com o *J em um lugar bunito e curtir todo tempo com ele.

    Responder
  82. *L
    21 de abril de 2014

    me cortar é um ato meu, eu não copiei de ninguém e nem faço isso pq tem mais gente q tbm faz.

    Responder
  83. Liú
    29 de abril de 2014

    É só tu querer parar q para. Com o tempo os corte vão perdendo a graça, e tu não tem mais vontade de faze eles. Só faz se quer. Eu parei, só corto aranhado lá de vez em cuanto. Não q tenha mudado alguma coisa, eu me corta ou não, mas qdo eu peco o gilette a minha mão treme e não consigo mais corta, parece q queima. nao consigo mais… só uns arranhaozinho de vez em cuanto.

    Responder
  84. Li
    1 de maio de 2014

    Gurias, não começa a se corta por nada nesse mundo, vc perde sangue depois sofre com dores de cabeça, não conseque ficar mestruda, e talveis no futuro, pode ter poblemas pra encravidar. Eu (sufria) bulling na escola também pq eu tnh sotaque mt forte de fora eu so da cidade mais no interior do RS e me chamavam de colona, e otras coisa quanto eu era mais nova eu me chamavam até de Zé gotinha, mnhs colega me chamva de nomes feio, mais eu até tinha parado distuda por iço, mas não se cortem. Tive duas transa ruim com um cara q eu nao gostava pq amava otro. Eu tenho um amor recolido desde 2012 eu amo esse piá e num sei dele mais nada. Tem q ser fortes, tem q aquentar. Açeite a vida como ela é, e ela vai te retornar tudo de bom, tudo q vc perdeu Deus vai devolver pra vc depois de um tempo em dobro, acredite em Deus, procurem aceitar a vontade dele, td q ele fais pra nós não é en vão, q gente tem q aprender com a vida.

    Responder
  85. Vitoria
    13 de maio de 2014

    Oi! Tenho 13 anos e pratico muita automutilacao! Sabe, nunca contei pra ninguem! Me corto des dos 10 anos e nao sei mais o que fazer! So quero morrer e morrer! Mais nao é tao simples porque eu tenho medo de morrer! Tomo muito remedio por causa disso e tbm tenho piscologa! Ai deus me ajude porfavor

    Responder
  86. gaúcha triste
    14 de maio de 2014

    Eu axo uma grande idiotice falar sobre iço. Nãum adianta falar agente vouta afazer. Hoje eu tava pensando num guri q eu amo, mais eh q ele nem tá pra min, eu começei a me lembrar dele e eu tava tomando chimarraum e vi uma veia bem verdinha no braço pensei eu vo corta ela… peguei a gilette e começei, só q eu qse naum tnho sangue e ainda por cima sofro de infequissão urrinária e mts coisas mais eu amo esse guri, eu naum vejo mutivo deu viver sem ele, tenho mts saudade. Os papel igenico q ficam manxado de sangue eu escondo num baude de licho secreto debaxo da mnh cama, e qdo dá jeito lo quemo. Eu axo q eu tnha q ser internada e paçar o resto da vida num ospicio…. Agora q naum brigo mais em caza, td q me dis eu fico keta, tá pior pra min, mais sintimento eu guardo, essa noite sonhei com um amigo meu q já morreu fas 12 ano e eu tava no cementerio arruamando uma cova pra min do lado da campa dele pq eu ia morre. Axo q ele vai me levar. Esses dia demanhãm eu se acordei com alguem colocando uma boina pra iskentar a mha cabessa e me taparo com o cobertor, eu perguntei pra meus familhar -mãe e a vó- kem foi e tds dizerom q nãum foraum nenhuma delas. iço foi dia 12.

    Responder
  87. Jeniffer Vieira
    15 de maio de 2014

    Meu nome é Jeniffer tenho 12 anos . eu comecei a me corta 16/04/2014 e. a última vez foi 03/05/2014 . Eu sem fazer os cortes me sinto vazia . eu tenho algumas cicatrizes no braço , da qual não me orgulho muito . porém fazer o que se foi a única saída que encontrei ?? Minhas cicatrizes, não me condenam . Elas me aceitam do jeito que sou . e não cobram nada de mim .

    Responder
    • gaúcha triste
      20 de maio de 2014

      Para Jennifer Vieira q escreveu em 15 de maio: Menina, tu é mt novinha e faz mt pko tmp q tu começo a se corta, desse jeito, tu vai fica td marcada, e não só no corpo, mas no psicologico tmb. meu anjinho, se eu foçe vc, eu parava, pq agora é tmp de parar, pq vc arrecem começou, qto mais paçar o tempo mais dificil vai ficar de vc para, vai por mim, eu tenho qse 24 ano, eu tenho vergonha de me deitar com um cara ele vai me perguntar: mais o q é iço no teu corpo, do q são essas marcas? e eu vou falar o que? ah, bom eu me corto… Ele na hora vai botar as cauças e vai dar no pé, vai pensar q eu sou loka ou q foi suicidio frustado… E vc qdo tiver uns quinze anos, vai estar com mais talho q tábua de cortar carne como se diz aqui no Sul, vai botar aquela blusinha e a mini saia e vai naquela balada ficar com o gatinho q vc gosta, cheia de marcas menina? não dá pra ser assim. E depois q tu tiver umas quantas marcas no corpo tu vai pensar açim: Pq eu vou para de me cortar se já tô td marcada msm, agora não tem jeito mais pra min. Viver se escondendo, colocando mangas cumpridas, passando maquilagem em cima, saindo sangue e pus, lambuzando o lençol as roupas de cama e as suas roupas de sangue, comprando bandaide, pra colar nos cortes, e as peçoas ( que não nos ajudam, mais só nos julgam) vão viver perguntando: O q é isso no teu braço menina? Eu mesma não consegui responder e perdi um emprego por iço, pq uma guria colega do serviço diçe pra patroa q eu me cortava… Eu qse me matei sem querer ja comiço, de emorrágia, eu não quero q vc sofra o q eu sofro tds os dias. a vergonha, td mundo vê q agente tem um poblema, mais nmg se importa ou dá bola. Nsa familha qdo descobre fais um fudevú, um baita dum escarcéu, depois não notam mais, não enchergam mais, as marcas, as marcas recentes se misturam com as antigas e nmg liga mais. nmg vai ligar se vc sangrar até morreer denoite pq pegou uma artéria sem kerer como eu fis em outrubo do ano paçado. Olhava pra td lado do meu quarto e só via sangue. Hj eu sofro de baixa imunidade, e poblemas relacionados a grande perca de sangue q sofri td esse tempo. POR IÇO EU TE PEÇO DE TD MEU CORAÇÃO, APROVEITA Q VC ARRECEM COMEÇOU A FAZER IÇO E PARA JÁ. UM ABRAÇO DA LUISA (GAÚCHA TRISTE).

      Responder
  88. gaúcha triste
    20 de maio de 2014

    É bom olhar pro lado e ver q não estamos sozinho. Eu me corto, e me queimo, smp qdo algo me perturba. Incrivel, como em todos os bloggs de automutilação, cutting e eu “me corto” que eu vi, como tem gente q faiz iço. Antes eu nem sabia q iço tinha nome é cutingg e q mais gente fazia iço e olha q eu faço isso tem um tempão, desde 15 anos, hj tenho qse 24. Eu arrancava os cabelo de tanto enrolar, depois paçei a me cortar e depois a me queimar, mas qdo era criança já batia coma cabeça na parede na escola qdo alguém me molestava ou qdo eu não sabia a materia…

    Responder
  89. gaúcha triste
    20 de maio de 2014

    Deviamos nos juntar todas as pessoas q fazem iço e uns mostrar as marcas e as feridas pros outros sem ter vergonhas nenhuma, e quem sabe nós parava de se cortar, ou quem sabe um ia querer competir com o outro pra ver quem se corta mais!!!! Eu cobrava até 50 conto pra min cortar uma veia e uma arteria 100 conto. Quem Topa aí fazer umas aposta?

    Responder
  90. boneca de trapo
    22 de maio de 2014

    Td q eu paço de dia, eu desconto de noite na auto motilação, nos corte, na lâmina. Já que eu não poço cortar meus problemas eu corto a mnh carne.

    Responder
  91. A msm d smp
    26 de maio de 2014

    C tu olhia pro lado vai ve q smp tem agm q tá pior q tu… iço é fato, eu me corto, a mnh mãe sabe, mas o q ela vai faze? meus braço tam td alanhado e dói agora com friu, e naum adianta nada, tu te pica e as coisa continua a msm merda te esperando, Fé em Dus que ele é justo, e seja lá como for tenha fé pq até no lixãum nace flor. Nada como um dia após o outro dia…

    Responder
  92. Mamona Assassina
    26 de maio de 2014

    Á vida é que nem rapaduraé doce mas é dura, mas se fazer dela uma churumela, fica uma merda.

    Responder
  93. Mamona Assassina
    29 de maio de 2014

    Hj começei faser um curso de photoshop, eu gostei mt, mais eu sei q iço não vai suprir a necessidade q eu tenho do Jeferson, qdo cheguei na aula do curso, tinha um piá lá q pareçia o jeferson, denovo não era ele. Pq ele ñ pode tar onde eu tô meu Deus? Notíçia nova: ontem me cortei tão fundo no braço q ficou um buraco, arregaçei, e estorei uma veia com uma siringa, claro q nmg sabe, nmg viu, amputei uma unha do pé (mas isso foi pq tava arruinada) iço mnh familhia sabe. Eu comprei lâminas novas hj, r$ 1,50.

    Responder
  94. Luisa
    30 de maio de 2014

    Não suporto me cortar mais. Tudo dói e está ferido em mim. Meus braços com feridas abertas, que saem sangue e pus, a dor da noite numa solidão vazia… Eu sei pq tô fazendo isso. Meu grande e único amor, não me corresponde, as veses penso como seria bom sair dessa vida cruel e injusta. Pros otros eu ponho um sorisso falso na cara, q representa alegria, mas onde eu vou minha tristeza me acompanha, a solidão e o frio em uma alma triste e vazia.

    Responder
  95. Uma estranha no mundo
    4 de junho de 2014

    A gente tem que manter a calma. Eu sei que as vezes não é fácil. A minha vó vive chamando um primo meu q mora junto de geniozinho, que sabe fazer tudo, q tudo q ele faz é perfeito. e tal. Pois eu resouvi arrumar uma tomada pra ela ver como eu tbm sabia. só q a tomada estorou e deu um curto, isso foi dia 27 de maio. Mas a mnh mãe e a mnh vó só sabe me judiar, elas falaro um monte de porcaria pra mim. Daí de noite eu me cortei toda, os meus braço, eu peguei siringa furei veias, o meu braço tá até agora todo roxo, eu cortei o direito e o esquerdo. A vó mandou se desfaser até dos meus bichinhos de estimação… Hoje ela saiu e foi na muler q ela trabalhava, e a muler disse q eu estraquei a minha familhia depois q crici. A mnh vó não deixa eu comer se o meu primo não comeu, ela compra e esconde pastel no forno do fogão eu só poço comer o q eu compro, ou o q a mãe conpra pra min, eu não conheço meu ermão tem 11 anos é um gurizinho q eu kiria conhecer ele desque ele tnh 6 ano, meu pai não dexou, o meu ermão tem um pobleminha de coração. Eu kiria q tudo mudace. A minha vida, eu tõ fazendo um curso de fotoshoping, mais não consigo me cocentrar as vezes eu saio da aula e nem faço. eu tomo fluxetina, fumo, tomo clonazepam e diazepam, tnho drepeção.

    Responder
  96. Uma estranha no mundo
    6 de junho de 2014

    Eu me pico com siringa, não injeto nada, só tiro sangue. no outro dia tõ com os braço tudo rroxo. O problema agora é que eu quero ver meu ermão, mais não sei se meu pai falou pra ele de mim, eu não sei se me apresento ou não, no meu coração, eu acho q chegou a hora, mas ele tem outra mãe e ela me odeia, se ele contar pra ela, ela é capaz de mandar me matar, mas eu não tenho medo, se for pra ser será. Decidi que quero ver ele, custe o q custar, eu sou gente humana, não poço viver assim… Meu Deus preciso de forças.

    Responder
  97. Ninguém Merece
    10 de junho de 2014

    Sou automutiladora desde 15 anos, e fumante desdos 11, tenho qse 24, cometo tbm pequenos furtos.

    Responder
  98. Padecida no Umbral
    11 de junho de 2014

    DICAS PARA AUTO-MUTILADORES:
    Vc não quer pegar uma infeqição, ou quer? então siga algumas dicas de prevenção de doenças e enfequições para automutiladores.
    1- Use láminas e materiais como facas, cacos de vidro, ou o que vc costuma usar sempre limpos,
    2- Limpe a pele antes e depois do corte, com pano algodão ou gaze limpa.
    3- Use gaze, algodão, ou bandaide para cobrir os ferimentos,
    4- Esterilize o material utilizado, com agua e sabão, ou limpe com papel higienico para q não sobre restos de sangue se vc for usar o mesmo material novamente.
    5- DE FORMA NENHUMA COMPARTILHE LÂMINAS OU QQ MATERIAL UTILIZADO NA AUTOMUTILAÇÃO, COM NGM NEM MSM COM SEUS AMIGOS.
    6- Escolha um local do corpo que não vai ficar exposto, para evitar perguntas desneceçarias de pessoas idiotas, e para que cicatrize melhor, vc pode se mutilar na barriga, nas pernas (se usar calça comprida), em vários lugares. não precisa ser só nos braços como faz a maioria dos automutiladores.
    7- Se não se importa com a dor melhor, sempre cuide para não afetar areas arriscadas se sua intenção não for o suicidio. Areas que contem muitas veias, ou arterias são perigosas!
    8- Elimine os curativos de modo que sempre a ferida fique limpa, não deixe resquiçios de sangue,nos lugares, pois vc pode ser descoberto, e daí fudeu! (não esqueça depor os curativos usados no lixo),
    9- Nunca conte pra ninguém o que vc faz, procure fazer em locais que não sejam percebidos como no banheiro da sua casa ou no seu quarto, QUANDO NÃo TEM NGM EM CASA, OU TARDE DA NOITE.
    10- Se vc é do tipo que gosta de se queimar com cigarro, fique atento; queimadura custa muito para se recuperar, não faça demais. E queimadura inflama e sai pus, é perigoso de enfequiçionar.
    11- Se vc é daqueles que gosta de tirar seu sangue das veias, cuidado para não empurrar ar dentro da veia, para não estorar veias e NUNCA COMPARTILHE AGULHAS NEM SERINGAS, ISSO VALE TBM PARA DROGAS INJETÁVEIS.
    12- Evite fazer cortes muito profundos no Verão, pq as moscas vão sentir o cheiro do sangue e da carne exposta e podem colocar ovos no seus ferimentos e causar bicheiras.

    Responder
  99. 14 de junho de 2014

    Olá, é a primeira vez que conto a minha historia em uma site assim, meu nome na verdade n e valentina, mas prefiro n falar meu nome de verdade ainda, tenho 20 anos, estou no terceiro ano de graduação. Comecei a praticar a automutilação aos 14 anos, na verdade essa prática começou sem nem mesmo eu perceber, sempre fui uma garota muito sozinha, apesar de possuir uma familia bem estruturada, meus pais sempre trabalharam muito, então muitas das vezes quase não me davam atenção, sofria muito com o Bullingy na escola, talvez isso tenha me levado a praticar a automutilação, a primeira vez que me contei, usei um alicate de unha, feria os dedos dos pés até sangrarem bastante, percebi q aquela dor me fazia sentir prazer, aliviava, de alguma forma as minhas dores, me cortei até os 15 anos, quase 16, passei quase 2 anos sem me cortar, só agora comecei a pratica-lá novamente, geralmente utilizo tesouras ou estiletes, prefiro os estiletes ou mesmo laminas, uma vez que, são muito melhores para cortar, o prazer de ver o sangue escorrer, as feridas abertas, me causam um prazer tão grande, que quase instantaneamente esqueço os meus problemas, o problema é a sensação também de culpa, me sinto fraca, uma imbecil, sim imbecil!, é assim que muitas vezes me defino, uma menina imbecil e besta. Ja conversei com amigas, sei dos tratamentos que existem, mas mesmo assim não consigo parar, pra mim, se eu parar não conseguirei “superar” os problemas que enfrento e seguir em frente. ME CORTO, PQ “GOSTO” queria poder parar, mas não consigo, ninguém entende como eu me sinto, para as pessoas que ja contei, me olham com pena e só dizem que posso desabafar com elas e dizem sempre a mesma coisa, que preciso procurar tratamento especializado..NÃO, NÃO! NÃO É ISSO Q PRECISO ESCUTAR, PRECISO DE COMPREENSÃO, CARINHO, AMOR, ATENÇÃO, apenas isso.

    Responder
  100. Flor Murcha
    15 de junho de 2014

    Vi um filme chamado Um crime Americano, conta a tragica e angustiante história de Sylvia
    Likens e sua irmã Jenny. Não tem como não ficar incomodada depois de ver. Até pra mimque sou automutiladora e faço quase tudo q fizeram com ela no filme, é pertrubador.
    Assistam se conseguirem.

    Responder
  101. Flor Murcha
    18 de junho de 2014

    contei pra uma amiga que eu me corto, agora ela que q eu vo no medico dos loko. Ele não vai resolve meus problema, eu não vo nem morta. Ele não vai trazer o amor do J. pra mim.

    Responder
  102. Luiza Argenti
    26 de junho de 2014

    Eu venho me cortando desde o ano passado, quando eu conheci meu amigo eu contei para ele, ele fez eu prometer que não iria mais me mutilar, só que hoje eu não falo mais com ele, é mt difícil a gente se falar. E eu tb fiquei mt proxima da minha irmã por parte de pai, que é mais velha que eu, ela também ficou sabendo q eu faço a auto-mutilação, e tb pediu para que eu parasse. Mas, com a distância minha e do meu amigo e algumas pessoas, sendo até da minha família, tentando separar eu e a minha irmã, acabei me cortando. Amana viu, e agr eestá me dando um apoioe tanto p que eu pare. Mas, eu siinto muita vontade de me cortar agr e perder a confiança que tenho com ela…

    Responder
  103. Bloody Mary
    28 de junho de 2014

    Eu sou “cutter” e não pense q me orgulho disso. Td cidade já sabe, e eu assumi, é como uma homosexualidade entende? Ou vc assume, ou vc se mata… Ñ sou homo, mas ñ sou contra qem é, só sou contra qem se mete na nossa maneira de ver o mundo, e de encarar nossos problemas.

    Responder
  104. Samara
    1 de julho de 2014

    Bom não vou usar nomes fictícios. Eu me chamo Samara tenho 14 anos e pratico cutting desde os 11 anos e também sou usuária de cocaína.
    Eu perdi minha vó quando tinha 5 anos de idade mas só fiquei sabendo aos 7 pelo fato de eu te-la como uma mãe pra mim meus pais acharam mais sensato não me falarem sobre o ocorrido. Quando eu fiquei sabendo entrei em depressão e quase morri pois eu não comia só chorava. Depois que me falaram meus pais mudaram comigo começaram a me espancar muito, quando eu tinha 9 anos eu comecei a fumar e beber e por um tempo isso serviu como escape mas durou pouco quando eu tinha 11 anos eu mudei de escola fui para uma que ficava no centro da cidade e perto dela tinha uma praça onde uns rockeiros se reuniam para beber e conversa eu comecei a frequentar esse lugar e ai tudo piorou eu comecei a me drogar antes era maconha mas eu queria algo mais forte então eu comecei a cheirar direto e pouco tempo depois eu comecei a me cortar. A ideia surgiu quando eu tava na aula e eu tava chorando no banheiro e uma menina q também praticava o cutting disse q se cortava para se libertar eu lembro q eu pensei “é isso que eu vou fazer” então quando acabou a aula eu fui na padaria e comprei uma lâmina e chegando em casa fui no banheiro e me cortei a pia ficou puro sangue me lembro q ficou vindo aquele pensamento “só mais um” e eu fiz mais um monte e eu sempre queria mais e mais e quando me dei conta eu quase peguei uma veia.
    Em 2013 eu me apaixonei pelo garoto mais piranha da praça e foi ai q desgraçou tudo eu cheirava e me cortava cada vez mais até q entrei em depressão profunda no final do ano eu tava pesando 30kg e a violência em casa não parou e eu não parava de me cortar mesmo quase morrendo. Tentei suicídio um monte de vez teve uma q eu tomei Diezepam com bebida e eu vomitei até sangue e fiquei internada um tempo.
    No início desse ano eu decidi q ia me acabar q só ia usar droga, beber, fumar e me cortar até q no dia do meu aniversário eu conheci meu atual namorado o Kelvys através do Facebook mas nós já tinhamos nos visto algumas vezes na praça ele não bebe, nem fuma, não usa drogas e não se cortar. Quando meus pais me expulsaram de casa devido ao q eu faço eu vim morar com ele, em função a ele eu parei de usar drogas mas não parei com os cortes. A uns 15 dias atrás eu me cortei de novo mesmo ele pedindo pra mim não fazer isso quando ele viu o meu braço ensanguentado ele ficou com raiva e se cortou mas não foi porque ele gosta goi numa tentativa de me fazer parar. Ele pegou uma veia e o corte não parava de sangrar até q eu consegui conter o sangramento, me senti muito culpada e toda vez q eu olhava para aquilo eu pensava q a culpa foi minha. Me cortei durante 10 dias seguidos até q a ferida fechou mas toda vez q eu olhar eu vou lembrar daquele dia.
    Hoje eu não tenho tanta vontade de me cortar porque tenho ele comigo acho q o principal motivo de eu me cortar era o fato de me sentir sozinha..
    Mas eu ainda sinto necessidade em me cortar acho que sempre vou sentir mas não vale a pena me cortar não resolver as coisas só vai torna-las piores.

    Responder
    • Bloody Mary
      4 de julho de 2014

      Samara, sua história é mt triste, eu ñ sou usuaria, mas me corto mt, já peguei veias e arterias, eu tive até q enrolar uma camiseta no pé pra paçar o angramento. O q eu poço ti dizer, eu não sei, as coisas não são fáceis, as´peçoas se açustao mt no começo. mas no fim vira rotina, e nmg mais liga pro corte, até a mnh mãe diçe pra min, se tu qué se corta, se corta, eu não poço fase + nada, tu vai e vem do hospiitau, e continua, eu se cortei até dentro do hospitau. É uma coisa q tá com a gente 24 h por dia, eu sei, mais se o seu namorado já se corto pq vc se corto denovo, é sinal q ele ama vc, pq nmg neçe mundo ia fase iço só por fase, sem amar uma peçoa mt. apesar de td vc treve sorte so em achar esse ômi q faria td por vc, nos dias de hj, q o egocentrismo predomina, as peçoas só pensam no seu próprio ben estar, se ele ñ se importaçe ele ñ teria feito iço. + ñ se cinta cupada, a cupa ñ foi sua, ele só quis demonstrar amor por vc Samara. E a respeito da sua vó, as veses as peçoas popam nós de um sofrimento, e acabam provocando um otro maior ainda. Esconder a morte de alguém querido de uma criança é algo q nunca pd ser feito msm q a criança seja pequena e o falecido mt proximo dela, eu ia em velórios com a mnh mãe desde os 5 anos, e não tnh traumas por iço, ao contrário, ela me esplicava, td e eu na mnh mente conseguia entender + ou menos. Mas eles fizeram iço pensando no teu bem sabe aquele diatdo > querem fazer um beja flor e fazem um urubu? pois é iço. As agração kem sabe seje pra vc parar d se corta, e de usa narcoticos, mas tmb ñ está serto, pq existe tratamento especializado p iço. Mais uma coisa, c vc ñ para de se corta o seu namorado vai virar um cutter tmb. ñ é culpa sua, mas ele já provou q te ama, e tá disposto a te acompanha pro q der e vier. Mas pense q vc agora tem qem te de carinho, amor, coisas q vc ñ tnh Deus te deu menina, ñ desperdice iço. Bjuus com carinho by Bloody Mary. the cutter gaúcha.

      Responder
  105. By Bloody Mary
    5 de julho de 2014

    Eu me corto todos os dias, é como se mnh pele pedice pra min, “pega a lâmina e me corta”, a mnh ropa é td manxada de sangue, td em min dói e está ferido, tendo buscar uam causa pra iço, mas as q encontro msm q não estejam me incomodando no momento são um motivo irrelevante, por ex: ter acabado os cigarros, e eu não ter ma hora outra carteira…
    Perder um objeto, estar enfastiada, entediada, sem ter o q faser já dá vontade, é incontrolável, inesplicável e intolerável, mau e mau as feridas velhas (de ontem) criam casca) eu já parto pra mais uma, ou rabisco com gilette ou faço valetas, ou pequenos buraços de dois cm, doer, ou não? Eis a mnh indagação… Não é q não dói, mas eu já tô tão acostumada com a dor q pra min ela já é irrelevante. Td absolotamente td vira motivo prum corte, smp jurando q é o último, msm tendo paçado um dia bom, msm tendo feitro o serviço da casa, dormido bastante de tarde, sestiado, tomado mate, escutado rádio, td q eu gosto, ainda parece q não é o sufiente pra min parar, sinto um coraçãozzinho batendo numa veia e lá vai a lâmina astuta, cortando a carne até a valeta se formar, um rio vermelho sangrento, escorre talhando em montes de sangue escorre e vira uma poça, não sei pq aquele dia q eu peguei a arteria do pé não deixei escorrer e terminar com td iço, acabado com o meu sofriemento e mais com o sofriemento da mnh familhia.

    Responder
  106. Luisa
    16 de julho de 2014

    Oiii!!!! eu só to aqui pra diser q é 5 dias q eu nãos se corto! Não sei se eu tô curada, mais, eu não me cortei, fiquei mestruada e já samgrei bastante, acho q vai ser o bastante pra min, ver meu sangui uma ves por mês qdo eu messtruar. Até agora ñao sinti fauta dos cortes, pq tnh varios sicatrisando, e ainda dóim muinto. Se foçe ´leucemia eu ia dizer que estou em fase de remição… Eu não sei se vou ficar boa por completo, não sei se iço tem cura, mais pra min já é um alivio não se cortar pl – a poucos dias. Tnh olhado filme da Internet da tv, só fuma q eu não consigui para, eu tnh uma toçe de caxoro… è mt ruim fumar, falar em cachoro eu tnh saudade do f= da pt do J’ e de transar com o “Cachorão”.

    Responder
  107. Luisa
    19 de julho de 2014

    Eu me cortei de novo hj. Sabia que mais cedo ou mais tarde isso ia acontecer. mais foi hj, paçei um dia bom, acordei, tomei café, td normal, dpois amoçei, lavei as loça, dei cumida pra gata,depois eu e a mãe fomo faser pão, amaçei pão ficou mt bom, olhei um filme “O Chamado” na internet, no final do dia pra não brigar coma mnh mãe, pq ela não quis q eu fizesse uma coisa boa, eu entrei no meu quarto liguei o mp3 do celular e Simple Plan tocava SAVE YOU encanto eu me cortava. Pegou uma veia do braço, foi tempo pra conter o sangue eu lavei no banheiro, a mãe ficou doida, mais eu disse que ela pode chamar quem quiser, q eu nem tô mais. A mnh vida não importa + pra mim. Essa noite eu sonhei que alguém me disia: “Eles estavam acerca de mim o tempo todo, mas eu não os via, até que Deus os resgatou e os colocou à minha vista.” ñ sei o q isso quer diser…. as veses penso que os boings caem pq Deus não gosta do barulho qui eles fasem quando estão passando pelo seu jardim, ou pq eles são mt pesados e quebram as loças de DEUS. É como quando passa um caminhão mt pesado na rua e derruba os pratos da partileira… Os Boings são como camonhões mt grandes, els paçam pelo Céo que é Area do MInistério De Deus, a Sua Casa. sem pedirem permição DELE, aí ele se inrita e derruba os aviões….

    Responder
  108. maah
    20 de julho de 2014

    olha comigo ja aconteçeu isso eu cortei meu braço inteiro ,todos na escola perceberam q eu estava estranha abatida ,triste,so usava blusa de frio …intao num dia desses um menino da minha sala viu meus cortes e falou alto eu professora q tava na sala ouviu e perguntou pra ele quem tava se cortando ele me mostrou pra professora ela me fez mostra e chamaro minha mae na escola ,graças aquele menino af menino escroto a vida e minha quem tava fazendo sou eu …..

    Responder
  109. Caroline
    25 de julho de 2014

    Minha amiga virtual se corta já faz algum tempo, por problemas na família, desilusão amorosa.
    Não sei mais o que eu faço para ajudá-la, tento de muitas formas mas ela diz que não consegue parar e acha que vai morrer logo. Não quero que ela continue fazendo isso pois eu acabo sofrendo por ela também.

    Responder
  110. Luisa
    28 de julho de 2014

    é uma besteira a gente ponhar aqui q parou de se cortar se sabemos bem que ezistem iatos neça tragetória, e um deles eu vivo agoara.

    Responder
  111. M'
    30 de julho de 2014

    Um corte msm pikeno, uma gota de sangue, uma queimadinha de sigaro já xega pra me fase felis. eu ñ presiso corta o braço td, e ver um mar de sangui (eca, eu tnh q limpar td dpois e ficava uns dia fedendo), eu vi q o segredo é a dor A DOR É QUE ALIVIA, NÃO A QUANTIDADE DE SANGUI Q SAI, Iço é um mero detalhie. Qdo a mnh mãem me diz alguma cosa q me dexa ofendida eu me corto~. descobri q o corte é q dá sansação de alivio e o sangui é uma conçecuênçia diço.

    Responder
  112. Angel
    31 de julho de 2014

    DENISE,comecei com os cortes muito cedo,na realidade comecei com mordidas,ficava marcada por dias,mas escondia,minha mãe notava mas sempre achou que fosse bobagem minha. Eu não sei ao certo o motivo,sentia muita dor(sinto muita dor),não vejo qualidades,maioria das vezes me denomino como lixo,da ultima vez fiz muitos cortes no braço,foi horrivel,mas aliviou a dor da minha alma,de certa forma me sinto melhor,estou me segurando,não sei até quando…
    Sigo com meus cortes e cicatrizes.

    Responder
  113. Bia
    7 de agosto de 2014

    Eu com 13 anos comecei a auto-mutilar-me, eu antes achava isso uma parvoíce, mas isso era quando tinha uns 7 anos, quando o comecei a fazer já não achava mais isso, e eu sei que preciso de ajuda de um psicologo, e eu quero muito, mas não tenho coragem de pedir aos meus pais, a minha irmã descobriu que eu me cortava e não fez nada ela simplesmente ignorou e um dia atirou-me isso à cara, doeu tanto que nem sei, eu já pensei em suícidio e é o que me apetecia fazer sabe? mas sei lá eu penso que talvez no futuro as coisas mudem, mas já tive muito próximo de o fazer, só que uma amiga minha achou estranho a maneira de como eu tinha saído da conversa (skype com amigos) e tambem achou estranho o facto de eu ter apagado o facebook e todas as minhas redes sociais, e ela ligou-me e onseguiu acalmar-me.
    eu fiz um daqueles “testes” de depressão e deu depressão severa, eu não ei se aquilo é verdade mas talvez esteja certo, mas se eu disser isto à minha mãe ela vai dizer que me faço de coitadinha (porque eu só tenho 15 anos e ela pensa que eu exagero).
    desculpe fazê-la perder o seu tempo a ler isto.

    Responder
    • Luisa
      9 de agosto de 2014

      Bia, eu tbm qase me matei varias veses, ainda penso niço, em morrer smp, as veses tenho ciume de quem já morreu e peço pra me levarem junto, pra min ficar com os meus amigos. Eu vejo os mortos (cm se tace vivos) um deles é o Cristiano Hiroshi, lutador de karatê, ele quer me ajudar, o Bento Hinoto dos Mamonas tmb vem nos meus sonhos, me leva pra ser feliz por alguns instantes, tmb tem os mortos que me atormentam querem q eu me vingue de peçoas q fizeram mau a eles em vida, eles me paçam datas, nomes, causa da morte e pedem visitas aos seus túmulos, msm eu nem sabendo em q lugar ou cidade fica. Eu começei a me cortar, depois q acidentalmnete pingou do meu sangui na cruz das almas do cementerio. Dai o tal do exú morcego, não para de beber meu sangui, eu perdi cabelo, fiquei fraca, imuno-deprimida, febril, doente, td por causa disso. Eu me corto desde os 15, eu acho (se vivei até lá q vou faser 24). Mais a dica, q eu te dou: No começo tudo gira em volta de ti, depois tu pode amanhecer pindurada numa corda q nmg vai ligar ainda vão diser – que bom essa guria só incomodava- se vc não parar pq vc quer, nmg vai ter jeito de te faser parar, pq a faca tá lá na cozinha, o vidro da garrafa que quebrou tmb, a lâmina é baratinha em qq bodega tu compra…. é assim q funciona fia, se tu não parar,,, eu moro do lado dum bar do lado da mnh casa, os borracho quebram as garafa de noite e smp de mnhã tá xeio de caqinho de vidro…. a mnh bolsa era xeia de caco, eu tenho ainda estiletes, de escola, canivete, e eu qdo me dá vontade me quemo com cigaro.

      Responder
  114. Lunática
    8 de agosto de 2014

    Eu não poço diser que a automotilação foi uma coisa ruim pra mim, eu ganhei mts coisas com ela. Eu não consiqui até hg para completamente, pq qdo to mestruada o cheiro do sangui me atrai pros cortes, e smp acaba sendo em cima de artérias… A mnh mãe sabia q eu me cortava, várias veses por dia e semana após semana ficava mais fundos. Eu tenho nojo, mas se não foçe os cortes hg eu não teria a liberdade que eu tenho para sair por exzempo, eu não saio a noite pq tnh medo, mas não pq sou proibida entende? Antes era assim… Agora, eu faço o q eu quero, mas a mnh vózinha tava afetando a saúde dela a precupação cumigu, daí se eu me corto agora é iscundido, e no periodo mestrual é mais fácil, pq já tem sangui no lixo do banhero… Na verdade a automutilação não é algo totalmente ruim, pl menos pra mim, antes eu não podia faser qta coisa desde terum cachorro, agora eu digo açim pra minha mãe “bom, se tu não quer que eu vá em tal lugar, ou faça tau coisa eu vou ficar de noite me cortando no meu quarto.” Daí ela dis tá tu é de maior, fça oq é bom pra ti” e ensera o açunto. Eu vou faser 24 anos, não sei se chego aos 25, espero não chegar, queria ir pra junto dos meus, só sinto deixar mnh vózinha, mais ela tem o subrinho dela qi ela ama mt.

    Responder
  115. Natasha Winski
    9 de agosto de 2014

    Sou cutter, as veses paro de me cortar, mas qdo mestruo o sangui me atrai e volto a faser isso, não é uma coisa q eu goste, mas me dá um alivio imediato, coisa q nenhum remédio até hj fes. Nmg mais dá bola pra isso, eu falo meus sentimentos, minhas rasõens pra faser iço pra mnh familhia, mas a mnh familhia se afastou de min, tipo: faça o q quiser…. eu só tenho desprezo e rejeição da minha familhia. Qdo eu saio e chego em casa fico um tempão disendo avisando q eu cheguei, nmg nem taí pra mim. Eu não existo mais dentro de casa.

    Responder
  116. Natasha Winski
    9 de agosto de 2014

    Pra ter uma nossão eu me cortei agora poko com a faca do meu primo na frente dele, e ele não disse nada, tmb a faca é cega!!!! Mais podia não ser, né?

    Responder
  117. Verme que só faz peso na Terra
    20 de agosto de 2014

    sempre que sou humilhada por auguém volto a me cortar, não tenho seguimento de nada, não consigo levar um curso até o fim, nada. A firma q eu tinha esperança de voutar a trabalhar faliu, já larguei curriculo em toda parte nmg me chama pra trabalhio pq “não tenho talento” disse indiretamente um dos meus ex-patrãos. só penso em morrer, uma peçoa me disse q nunka vo arruma namorado….

    Responder
  118. luisa
    30 de agosto de 2014

    Eu me corto, já fasem 8 anos, eu tenho qse 24, desde os 16. Antes eu só cortava as ponta dos dedos agora eu corto tudo q eu tenho vontade. Ontem eu sai de dia eu não saio de noite, e paço um furgão com 2 milico drento, e me chamaro de vagabunda, eu tnh tbt raiva, ódio e não poço des contar na peçoa então eu me corto, já cheguei a pegar uma arteria no pé, até hj me arrependo de ter estancado a emoragia e não ter morrido. Mnh única distração é tomar mate, ouvir rádio, brincar co minhas boneca (é eu ainda brinco de boneca), e ir nos cementerios e nos velórios rezar pelas peçoas. Gosto tbm de ler a Biblia, mais nada me traz mais alivio do q me cortar, msm q no outro dia tenha q paçar qse sem mexer o braço, eu tbm me qemo com cigarillos e metais quentes.

    Responder
  119. 31 de agosto de 2014

    Olá Denise!
    Eu estava aqui fazendo uma pesquisa para um livro que estou escrevendo e acabei encontrando seu blog e especialmente esse post.
    Amei!
    Confesso que comecei a me cortar quando eu tinha 18 anos. Eu passava por uma fase muito dificil na escola, odiava meu corpo, só pensava em emagrecer, foi quando da bulimia eu passei para anorexia e os cortes vinham sempre que eu não conseguia controlar minha boca. Controlar na época era, ficar o dia todo sem comer nada nem beber água. Se eu comia meia maçã em um dia que era pra eu ficar de NF, eu me sentia tão suja que depois de forçar o vômito eu retalhava meus braços. Só me sentia limpa depois que o sangue escorria. E por mais incrivel que pareça, a dor do corte, não era nada comparada a dor que eu sentia dentro de mim.
    Chegou um tempo que eu queria parar com isso, não era bom e eu tinha muitas cicatrizes. Então passei a escrever poesia como forma de desabafar o que sentia e para não me cortar. Por muito tempo eu tive recaidas e acabava me cortando, mas era com muito menos frequencia do que antes de escrever as poesias… isso funcionou de uma forma tão positiva que hoje tenho 25 anos, os braços cheios de cicatrizes, não me corto mais e tenho mais de 130 poemas. Estou pensando em lançar um livro com eles.
    Mas o bom de ter passado por isso é que hoje em dia encontro muitas meninas e meninos que passam pela mesma coisa que eu passava. Incrivel como no meio artístico, onde eu achei que não encontraria essas coisas é onde mais encontro.
    Você comentou que muitas celebridas e artistas passam por isso mas não assumem publicamente. realmente, acho que deveriam assumir, afinal, isso poderia ajudar muitas pessoas que passam por esse problema a verem que não estão sozinhas.
    Já cheguei a tentar suicidio e digo que não vale apena.
    Eu não via saída pra mim e hoje estou realizando meus sonhos.
    Ainda sofro com anorexia, mas não me corto mais e procuro controlar de forma saudável minha alimentação.

    Beijos!! =*

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *