O que elas pensam sobre… ATIVA vs. PASSIVA

175_oqueelaspensamsobreativavspassiva

 

Esse é o primeiro post de uma nova série chamada “O Que Elas Pensam Sobre…”. Essa série é inspirada nos posts do blog de moda da Lia Camargo, o Just Lia, nos quais ela aborda a opinião de homens diferentes sobre coisas, comportamentos e características diversas relacionadas a mulheres.

E é exatamente o que vamos fazer aqui! A cada quinze dias um novo post abordando um assunto será avaliado por uma banca de 3 juradas e 1 jurado!

A LÉSBICA: Angélica Morango (Jornalista, Dj, Locutora da Transamérica, Ex-BBB e Tuiteira)
A BISSEXUAL: Nany Mata (Autora do blog de fofoca sobre reality shows Cartas Para Pi)
A HETERO: Thatu Nunes (Autora do blog sobre relacionamentos Manual Das Encalhadas)
O HETERO: Mercado (O futuro autor de todas as opiniões masculinas do Sapatômica)

As juradas e jurado darão sua opinião pessoal sobre os mais diferentes perrengues que assolam esse universo feminino gay em poucas linhas. E vocês também DEVEM comentar suas opiniões ao final de cada post. Vamos começar?

 

[hr]

Já quero começar polemizando! Dias atrás eu estava no meu twitter e acabei publicando a seguinte observação:

Como vocês podem ver, esse tweet rendeu uma boa discussão, todas a favor. Daí me veio a curiosidade de entender por que as pessoas ainda usam esse tipo de classificação no ‘universo’ gay. Eu não vejo homens e mulheres heterossexuais dizendo que no sexo o homem é o ativo e a mulher é a passiva. Eles fazem sexo e pronto!

Entre os homens gays isso costuma ser uma definição prática para o sexo: quem dá é passivo, quem come é ativo. Mas, ao longo das minhas experiências na vida, fui notando que com lésbicas isso envolve outras atitudes. Acabamos tendo duas definições pra cada lado:

 

• A Ativa = Aquela que usa roupas com um toque mais de moda masculina, geralmente tem cabelo curto, blablabla, o clichê (típica Shane, The L Word). Ou aquela que, mesmo usando salto e vestido, manda e desmanda nos relacionamentos, paga as contas, abre a porta do carro e só falta se apresentar como “o marido” (típica Bette, The L Word).

• A Passiva = Aquela que usa roupas de moda bem delicada, salto, vestido, maquiagem, cabelos compridos, blablabla, o outro clichê (típica Carmem, The L Word). Ou aquela que, mesmo podendo se encaixar na descrição Shane, se permite ser levada, deixa a outra pagar as contas, segurar a bolsa, etc.

 

E, na minha opinião, isso acaba trazendo de volta todo um conservadorismo de “macho alfa” e “fêmea submissa”, ou da pregação da sociedade de que num relacionamento sempre alguém tem que ser “a mulherzinha”. Já conheci gente que chega no nível de ser TÃO ATIVA que nem tira a calcinha na hora do sexo e gente TÃO PASSIVA que só sabe o que é oral na teoria. Acho que acaba se perdendo um pouco a liberdade que a gente deveria aproveitar de escolher quando queremos receber e quando queremos dar. Eu, por exemplo, sou totalmente relativa. Tem dia que eu quero tomar atitude pra tudo, abrir e fechar e chamar de gaveta, e n’outros dias prefiro me jogar na cama e falar “usa e abusa”. Somos todas mulheres, não existe “masculino” numa relação lésbica, então fico meio confusa com essas classificações.

E ai, meninas e menino? O que vocês acham sobre essa coisa de ser Ativa ou Passiva? É válida? Atrapalha ou não?

 

ANGÉLICA MORANGO (@angelicamorango):

“Hahaha olha a polêmica aí, gente!! Não dá pra negar a existência de estereótipos entre as meninas que amam meninas. Existem as ladies, as bofinhos, as rockers, as skatistas, as descoladas, as esportivas… E gente que adota um look descolado num dia, lady no outro – prazer, eu. Vestir-se é uma forma de se comunicar. A minha roupa e minhas atitudes traduzem meu estado de espírito. Tem dias em que eu estou muuuuito a fim de me deixar levar, tem dias que estou mais a fim de dominar na cama. Enfim. ;P”

 

NANY MATA (@nanymata):

“De fato, quando eu só ficava com meninos, ninguém me perguntava sobre ser ativa ou passiva… Na prática, acredito que independe do sexo. Se é uma questão de iniciativa, o momento faz mais diferença que qualquer coisa. Ficar presa à definição pode atrapalhar… Simplesmente deixe estar que num dia você pode sentir vontade de tomar as rédeas e no outro só querer ser paparicada.”

 

THATU NUNES (@dradoamor):

“Acho que deva ser para facilitar o entendimento diante das preferências de cada um no sexo, mas que não deveriam funcionar como rótulos, aliás, muitas vezes mais parecem até “estigmas”. Afinal, posso preferir ser passiva, mas diante de um/a parceiro/a ou situação, sinta vontade de ‘estar ativa’. Eu, pelo menos, sou de momento e sou o que cada momento me proporciona ser. :D”

 

MERCADO (@mercadorel):

“Ao meu ver, todos os tipos de rótulos sexuais, só servem ( pra não falar que não serve pra nada… ) para ajudar a encontrar parceiros mais compatíveis. Uns gostam de dar uns tapas, outros preferem tomar os tapas… Assumindo um rótulo, diminui a chance de ”susto”, levando em conta que a outra pessoa já saber mais ou menos o que esperar… Quem já se sentiu ‘desconfortável’ com algum parceiro, por algumas preferencias sexuais, ou até mesmo pelo lado comportamental, começa a ficar mais esperto com essas coisas.”

 

[hr]

E vocês? O que vocês leitoras acham? Comentem aí sua opinião!

[hr]

 


Bianka Carbonieri

Fundadora do Sapatômica - Tem 22 anos, mora em São Paulo e é mais conhecida por aí como "decooy". Workaholic, louca por Social Media, estudante de Relações Públicas, italiana, taurina, viciada em café e lasagna!

69 Comments

  1. Taynnara
    2 de dezembro de 2012

    Adoreei, estava falando disso com uma amiga essa semana! Perfeitoooooo

    Responder
    • Mariana
      6 de maio de 2013

      Para mim ser lésbica passa longe dos rótulos. Sou mulher que gosta de mulher com atitudes femininas como as minhas. Não curto uma relação onde haja uma escada e eu me sinta no degrau debaixo. Acredito no olho o olho; no igual para igual.
      Quando estou com uma gata, quero que ela me olhe como uma mulher, assim como eu admiro ela como mulher. Na cama tambem relativizo e antes de chegar lá deixo bem claro que essa coisa de ativa/passiva, não combina comigo.

      Responder
      • Lorena
        11 de maio de 2013

        Ta certissima, eu sou uma mulher feminina e quero estar com uma mulher que atenda aos mesmos padroes, pq se fosse pra ser de outra forma estariamos com homens, claro que cada uma tem suas preferencias, mais o importante e haver respeito e amor. Gente atee quando as pessoas vao discultir sexualidade? nossa tipo as pessoas precisam abrir a cabeça! cada um e feliz como que e pronto. Bjo sapatomicaa amo vcs.

        Responder
      • DAIANE CRISTINA DO NASCIMENTO SANTOS
        29 de novembro de 2013

        concordo com vc

        Responder
  2. Erika
    2 de dezembro de 2012

    No meu ponto de vista não existe essa de ativa ou passiva e sim sentir e fazer com que sua parceira sinta prazer acho que em toda relação o prazer e muito mais importante do que esses rótulos desnecessários

    Responder
    • Bruna Louise
      5 de dezembro de 2012

      Concordo plenamente!

      Responder
    • Ana Paula
      23 de abril de 2013

      Concordo plenamente. Existem dias nos quais você quer se sentir valorizada ao ver sua parceira cheia de desejo pela sua pessoa, usando e abusando do seu corpo com toda aquela postura “te-pego-te-jogo-na-parede-e-te-chamo-de-lagartixa” enquanto te ataca, faminta. Em outros dias, você pode sentir o desejo de assumir tal papel, pegando-a de surpresa e presenteando-a com vários orgasmos em uma transa dominada quase que totalmente pela sua pessoa.

      Acho que varia; tanto em dias quanto em personalidades. Algumas pessoas carregam em si esse estigma tão à sério que se sentem quase obrigadas a representar um papel na relação. Outras, acredito eu, não se sentem confortáveis sendo A e preferem ser B.

      Então é isso: vai de cada um. Eu, por exemplo, adoro ser usada (risos). Mas, por vezes, adoro usar e abusar tbm. ;)

      Responder
  3. 2 de dezembro de 2012

    Adooorei!!
    Não existe esse negocio de ativa/passiva, tudo depende do momento, do dia. Tem dias que queremos todo carinho, tem dias que queremos apenas dar carinho. É tipo isso.

    Responder
  4. Erika
    2 de dezembro de 2012

    No entanto acho que ser ou não ser passiva ou ativa eu creio que o mais importante e sentir prazer e fazer com que sua parceira sinta prazer no sexo ao invés de rótulos desnecessários, adorei o tema.

    Responder
  5. 2 de dezembro de 2012

    Amei a reportagem e sempre discuto com meus amigos sobre isso. Outro dia uma amiga fez o seguinte comentário e eu achei corretíssimo: “O que seria ser ativa ou passiva?! Se for na cama ñ acredito que deva ter esse rótulo pois, entre quatro paredes vale tudo, ambas têm que se satisfazer. Já na relação sim, eu sou a ativa pois sou eu quem tomo as decisões e levo minha namorada!” E eu concordo plenamente com ela. Eu sou muito como a Morango citou ali, meu modo de vestir depende muito do meu estado de espírito, ou seja, quer saber o que estou sentindo, olhe como estou me vestindo e ficará claro! ;)

    Responder
  6. Suzana
    2 de dezembro de 2012

    Bom,no meu ponto de vista existe sim a ativa,passiva e a participativa (como queiram chamar).Não vejo isso como algo complicado de ser entendido.Diferentes todos somos,não é mesmo?Assim também é na intimidade.Nem todo mundo gosta de sexo oral,nem todo mundo curti sexo anal…Nem toda lésbica gosta de ser penetrada,nem toda lésbica curti penetrar..Enfim..Eu só acho que ambas,seja em um namoro ou relacionamento casual as partes precisam ser transparentes,para depois não ter desentendimentos futuros.Mas é claro que no decorrer pode sim surgir vontades,curiosidades….Só não entendo porque no meio lésbico ser participativa ultimamente virou obrigação.Talvez porque a maioria das lésbicas sejam participativas e por isso muito se questiona passiva ou a ativa.O que tenho a dizer é que sejamos sempre claras,honestas com quem nos relacionamos.E mais, que saibamos respeitar as particularidades de cada uma.

    Responder
    • decooy
      3 de dezembro de 2012

      Perfeito!!! Sinto também no ar uma coisa meio “obrigação” de se classificar como um ou outro. Acho tão desnecessário. =\

      Responder
    • victor
      8 de outubro de 2013

      Então satisfaz uma curiosidade em relação a um casal lésbico, porque sempre tem uma que tem uma tendência masculina em relação atitudes, jeito de andar, cara fechada quando percebe que estão olhando para companheira sendo que as duas em sua teoria em quatro paredes tudo é igual, porque fora não é?

      Responder
  7. Monalisa
    2 de dezembro de 2012

    Acho isso bobeira. Tudo bem que há preferências variando de menina pra menina, mas quando se opta por um só, creio que se perde muita experiência que poderia ser adquirida.

    Responder
  8. Gabrielle
    3 de dezembro de 2012

    Também tem o fato da menina ser vista como o “macho alfa” e sempre rolar aquela pergunta idiota “Quem é o homem da relação ?” cara, se quisessemos homem a gente se envolveria com um e não com uma mulher –’ Rótulos só servem pra sermos julgadas melhor HSUAHSUAHS
    Tem que ser aquilo que vc e sua parceira quiser na hora, no momento. Sem essa de rótulos :D

    Responder
  9. Daniella
    3 de dezembro de 2012

    Eu acho que relatividade é o que há, é tao chato uma relação na qual vc nao pode tocar ou ser tocada por um rotulo que a sociedade gay criou

    Responder
  10. Dany
    3 de dezembro de 2012

    O que eu tenho pra dizer sobre isso é q em um relacionamento deve haver TROCCA, aprtido -se deste pressuposto, fica mais facil se assumir como relativa, q é o mais interessante e justo para todos, e eu sou relativa, com prazer, apesar q ~gosto de dar prazeer as meninas!! A verdade é q acho euseria relativa com ambos os gêneros.

    Responder
  11. 3 de dezembro de 2012

    Não, espera!
    Vou polemizar u.u
    Acredito que, se essa conversa de passiva/ ativa diz respeito primordialmente ao sexo e não tanto ao comportamento/ modo de vestir e bla bla bla, ao meu ver isso é algo como “sexo anal” – Ou a pessoa gosta, ou ela não gosta, PONTO. Cabe a parceira respeitar.
    Nada de mimimi de “quem não gosta de uma penetradinha” Bom, eu conheço várias e, delas, muitas não sentem realmente prazer em receber estes “tipos de carinho”.

    Como diria uma ativa “sua satisfação é o meu melhor prazer”
    hahaha Só para descontrair.

    Bom, confesso ser relativa. Mas, não é porque damos e recebemos que temos que impor algo a alguém, não é mesmo?

    ^^ BeijosEstalados

    Responder
  12. Carol
    3 de dezembro de 2012

    Não existe isso de rótulos mesmo, mas foi como o @mercadorel disse, as vezes se usa rótulos para não ser surpreendido ou não surpreender. Muito bom esse assunto.

    Responder
  13. Mah
    3 de dezembro de 2012

    Nooooooooss!!! A verdade é que tudo depende da guria e do momento. Sou como muitas! Um dia sou mais boyzinho outro suuuper laady. Na hora do sexo não tem essa de ativa ou passiva, vale dar e ter prazer. Tal vez eu seja mais ativa mas se a gata quer vir por cima, por que não?? Gosto de mulheres mulheres! Cabelão, make up, sexies e gosto de ser assim também! Afinal, nada mais sexy que duas deusas juntas! *-*

    Responder
  14. kaaren
    3 de dezembro de 2012

    também gostei muito do post mas vim pedir pra vocês fazerem um post sobre isso,li e fiquei bastante preocupada com o nivel que já está chegando acho que daqui á alguns dias vão querer nos matar também ‘~’ http://www.umoutroolhar.com.br/2012/05/agora-assumiram-pastor-da-carolina-do.html

    Responder
    • ilma
      6 de outubro de 2013

      me passa seu e-mail pra mim conversar com voce

      Responder
  15. Bárbara
    3 de dezembro de 2012

    adorei a matéria!
    acho que estava faltando um pouco sobre isso aqui, e bacana demais ter outras opiniões

    Responder
  16. 4 de dezembro de 2012

    Bem vejo da seguinte forma, quando amamos não há limites para imaginação tanto passiva quanto ativa, se bem que ainda não acredito que existe isso, como pode uma pessoa só dar prazer a outra e não receber…Essa semana em uma festa na casa da minha amiga ela me confessou que era super ativa e que apenas tirava o boné para fazer amor, dái eu me pergunto será que ela é feliz? Acho que tudo tem que ser reciproco ser ativa é como amar sem ser amada no meu conceito.

    Responder
  17. Suzana
    4 de dezembro de 2012

    A questão ser ativa ou passiva não é uma questão de escolha.É como a sexualidade.Não escolhemos gostar de mulher,de homem ou de ambos.É algo intrínseco.Para quem é relativa é difícil de aceitar que alguém sinta prazer em sendo ativa ou unicamente passiva.Mas conheço lésbicas extremamente ATIVAS e sentem prazer em ser assim.Não é que escolheu,apenas não sente prazer em ser tocada,penetrada..Algo que precisamos respeitar.É como sexo anal,nem toda mulher gosta,outras já adoram….É o ser humano com suas particularidades.

    Responder
    • Say
      7 de janeiro de 2013

      Concordo. Pra fugir de rótulos estamos criando outros. Pra fugir de comportamentos, construímos outros. Pra fugir dos rótulos ATIVA/PASSIVA construímos o RELATIVA/PARTICIPATIVA, como se todas as Mulheres lésbicas gostassem de ser “tocadas/penetradas”…eu particularmente não gosto. O @Mercado foi feliz ao dizer que talvez isso tenha a função de encontrarmos parceiras mais próximas do perfil sexual que gostamos e evitarmos certos constrangimentos/decepções no percurso. ;)

      Responder
  18. LGBTT_Goiás
    4 de dezembro de 2012

    Minha opinião: Bom pra me tbm não existe isso de Ativa ou passiva.concordo com o que a Decooy disse, tbm SOU RELATIVA. (tem dias que quero tomar atitudes e outros dias quero que me usem e abusem :P) Já fiquei com meninas que na aparência era toda “Ativona” e quando chegou a hora ” H” se revelou totalmente passiva. e o caso de meninas q de tão ativa nem tirão a calcinha tbm ja aconteceu comigo 2x. ( acho muito chato isso) acho que não deveria existir isso de “A ou P” (to aqui pra dar e receber prazer)

    Responder
  19. Isa
    4 de dezembro de 2012

    Aaaaah, assunto polêmico hein? Não sei, acho que o os rótulos ”ativa” e ”passiva” entram muito nessa questão básica que vocês colocaram, sobre como a pessoa se veste e comporta-se no relacionamento, embora seja uma grande besteira.. Eu, particularmente, quando fiquei mais próxima desse universo GLS vivia me perguntando quem era o que – E nunca acertava! A menininha de salto agulha se revelava a TODA PODEROSA DOMINADORA na cama, contrariando o que dizia todos os rótulos, e a sapa alfa no fundo gostava de ser conduzida.. Enfim.. Depois de um tempo percebi que no fundo não existem essas coisas; Sexo é se permitir, fazer o que tem vontade, aquilo que te faz confortável (Embora, sejamos bem sinceras, tem gente que nasce pra ‘AQUILO’ e outras que nascem ‘PRA ISSO’ .. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.. E aí não tem jeito.. Acho bobagem classificar. Ok. Mas não podemos ficar alheias ao fato de que, embora todo mundo ame sentir/dar prazer, existam preferencias muito especificas que no fundo justificam esses dois rótulos… )
    Complexo, complexo.. rs

    Responder
  20. Isa
    4 de dezembro de 2012

    Outra coisa meninas, acredito que classificar-se como ‘ativa’ não diz respeito a ser totalmente fechada, do tipo que não tira sequer o boné para fazer sexo, como a Su estava comentando aí em cima (pra mim isso tem ooooutro nome rs).. O que é acontece são as particularidades de cada um… Tem quem realmente não goste de receber certos carinhos, mas sinta um prazer ENORME proporcionando-os.. Ativa goza vendo a companheira gozar.. Não deixa de ser recíproco.. rs.. Po, se vamos classificar, que seja direito né? Muito ruim esse negocio de achar que toda passiva é uma múmia-preguiçosa-inexperiente e que toda ativa só não enfia os dedinhos na parede porque ela não geme.. rs

    Responder
    • Suzana
      4 de dezembro de 2012

      Concordo com você a respeito :”muito ruim esse negócio de achar que toda passiva é uma múmia-preguiçosa…”Já ouvi muito isso.Parece que ser passiva é ficar inerte na cama sem fazer nada…Dar também dá trabalho..shaushausahsa..

      Responder
  21. priscila
    5 de dezembro de 2012

    Esse é um tema bastante discutido. Tudo vai alem de rotulos, e preferencias neh. Tem meninas q curte aquelas ‘bofinhos style’ e outras q preferem mulherao e tal. Mais entre quatro paredes tudo é valido, nao e verdade? Eu sou ativa, tnho um jeito meio masculino, mais é so rotulo mesmo rsrs’ Meninas o importante é se sentir bem, ter prazer .. nao importar como :)

    Responder
  22. Raquel
    5 de dezembro de 2012

    Concordo com a opinião do @mercadorel…essa historia de ativa ou passiva ainda serve pra encontrar alguem que seja mais compativel com voce, pois existem 3 lados da moeda (isso ficou engraçado, mas eh verdade) tem qm goste apenas de “dar”, qm gosta de apenas “receber” e aquelas que gostam de “dar e receber”.
    Mas na real eu ainda acredito que um dia os rotulos vao deixar de existir.
    #TODASREZA

    Responder
  23. 5 de dezembro de 2012

    Bem Su e Isa claro que cada uma tem sua particularidade, mais oq digo é que não entra em minha cabeça como isso acontece. Não me vejo com uma pessoa totalmente ativa que não deixa eu sequer tocar nela ou uma outra totalmente passiva que não me dá prazer, sim acho realmente que cada um cada um mais ainda pra mim é inacreditavel. simples assim.

    Responder
  24. Suzana
    5 de dezembro de 2012

    Sei como é Jaqueline.Por isso digo que se faz necessário ser transparente e honesta com a outra parte,justamente para evitar desentendimentos futuros.Se é passiva que seja,se é ativa que seja se é relativa que seja.Enfim…

    Responder
  25. 6 de dezembro de 2012

    Quanto aos sujeitos passivo e ativo, por se tratar de crime comum, podem ser quaisquer pessoas. Situação interessante é aquela que desfaz o adágio popular: se Tício subtrai, para si, coisa móvel de Mélvio, e Caio subtrai a mesma coisa de Tício, tanto Caio quanto Tício incorrem no delito de furto, haja vista que a proteção penal apenas circunscreve a posse, a propriedade e a detenção legítimas da coisa.

    Responder
  26. 6 de dezembro de 2012

    acho que depende muito do momento, em quatro paredes não da pra ficar se definindo se é o homem ou a mulher da relação, até pq vc esta ali pra fazer sexo kkkkkk e por outro lado é legal sabe, meu namorado é super sensivel e tals quando falo em filho ele ate diz q é a mãe rsrsrs mas tenho amigas lesbicas que namoram e uma é mais feminina do que a outra, porém um é mais de tomar decisão mais sem negocio de homem da relação

    Responder
  27. 6 de dezembro de 2012

    mais acho sem noção a pessoa que so que receber –’

    Responder
  28. Suzana
    6 de dezembro de 2012

    O que quero dizer quanto ativas e/ou passivas.É que a lésbica por ex que é ativa,ela sente prazer…O não prazer está na cabeça de quem é relativa que precisa de dá e receber para se sentir completa.Mas a ativa ela sente prazer sim…E essa diferença que precisamos respeitar.Porque dá a entender que ativa só oferece prazer sem receber em troca,mas engana-se.

    Responder
  29. Luna
    7 de dezembro de 2012

    Adorooo polêmicas!!!
    Bom galera amiga,sou da linha que haja respeito as particularidades, fui por alguns anos relativa,vivi relaçoes com super femininas, com bofinhos, mais não sentia prazer algum em penetrar por exemplo, mais sempre me senti muito bem em receber, isso nao quer dizer necessariamente que eu não invista no prazer da minha parceira, pelo contrário. Mais sou sim “passiva” e não vejo problema algum, pelo contrário eu e minha companheira somos muito resolvidas, ela apesar de “ativa” é a mais doce das mulheres..Acredito na química, você não é obrigado a ficar numa relação que não a satisfaça, mais cada uma tem que ser o que é…

    Responder
    • Ana
      8 de dezembro de 2012

      Não tive a oportunidade de por mesmo em prática esse lado, mas acho que sou relativa. Porém minhas ex eram 100% ativas. As poucas vezes que pude ser ativa, percebi que elas estavam super desconfortáveis, então nem pedi outra vez. Tenho atração por meninas mais masculinas e as que já transei eram totalmente ativas. Não estou generalizando, mas só relatando fatos, hasuahsuahsua. Queeria uma garota mais aberta a novas experiências. Uma pena.

      Responder
  30. Ana P Mendes
    8 de dezembro de 2012

    Perfeito…
    tb penso como vc, se perder em papeis sexuais eh tão mainstream… sexo de verdade é troca eh aquilo na lingua e a lingua naquilo, vamo ficar relax
    Bianka casa cmg rsrsrsrsrs

    Responder
  31. Kedma
    8 de dezembro de 2012

    Olha, esse labce de ativa/passiva é uma coisa muito pessoal! Sou casada ha 1 ano e 8 mese, e minha eaposa sempra foi a ativa na cama, tanto comigo, como com outras parceiras que ja teve…ela simplesmente não sente prazer ao ser penetrada por absplutamente nada em qualquer lugar que seja…respeito isso, confesso que o numero de “relativas” é muito maior pelo que andei vendo, mas ainda existem sim as ditas passivas ou ativas, tenho um casal de amigas, casadas ha cerca de 4 ou 5 anos, em que de um lado tem-se uma 100% ativa, que não sente prazer com qualquer tipo de toque nela, e a parceira dela 100% passiva, que não se agrada em tocar em absolutamente nada em ninguém, nesse caso, se encaixaram perfeitamente!
    Ao meu ver, as relativas são as que se divertem mais no fim das contas, fazem sexo e fim, sem “pode-não-pode” mas em todo caso a maneira que cada ser encontra ao se relacionar com o outro é muito pessoal, e toda forma deve ser compreendida e respeitada.

    Responder
    • Suzana
      9 de dezembro de 2012

      Realmente as relativas são maioria.E com certeza isso facilita e abre um leque maior para possíveis envolvimentos.Eu particularmente curto ATIVAS!Embora não digo nunca para nada em minha vida.Mas confesso que mulheres ativas é a minha preferência.E com certeza cabe a todas nós respeitar mesmo as particularidades e preferências de cada uma.

      Responder
  32. Kedma
    9 de dezembro de 2012

    Ps: adorei o comentario sobre a calcinha…kkkkkkk, mas vivo isso, minha esposa usa cuecas, e 90% de nossas transas ela esta sempre vestida demais rsrsrs

    Responder
  33. luana Flores
    11 de dezembro de 2012

    Adoreii *-*
    Tenho uma namorada Bofinho que pra sociedade ela é a Ativa e eu a Passivinha pelo meu estilo’ kkkkkk Mais na cama naun tem essa somos bem relativas,tem dias que o negocio ferve pro dois lados e outros que ela é mais passiva e tem dias que eu quero mi deixar levar, Axo que PASSIVA/ATIVA São rotulos desnecessario’ SOCIEDADE chega disso neh’ Porfavor nada mais chato que nu meio daquele papo daquela Paquera a Gata solta essa pergunta: Passiva ou ativa ??? #ChegaNeh

    Responder
  34. Thaissa
    13 de dezembro de 2012

    Bom, isso é tão, tão relativo. Conheço sapas bofes, que na cama se abrem igual uma couve flôr, e conheço monas que parecem homens literalmente, na cama. Isso vária muito! Eu por exemplo vou me moldando de acordo com a mulher, ai vemos o que é melhor pras duas. Beijos ;)

    Responder
  35. Cristiane
    14 de dezembro de 2012

    Ahhh… sempre digo que quem precisa de rótulo é garrafa de cerveja, kkk

    De qualquer forma, o que vale é não ser egoista e não se violentar fazendo ou recebendo coisas que não gosta… vale sempre ir descobrindo as preferencias aos poucos, num relacionamento.

    E, num sexo casual… bem, dai vai no feeling do momento.

    bj

    Responder
  36. Nayara
    21 de dezembro de 2012

    Não existe rotulos, eu sou e faço o que a parceira quiser e tiver afim o importante é deixar a gata satisfeita.

    Responder
  37. Ana
    8 de janeiro de 2013

    Olha, é fato que tem menina que prefere “fazer a passiva ou a ativa” na maioria das vezes por questão de preferência. Mas esse negócio de que a caminhão é a ativa e a lady é a passiva é muito furado. Mesmo. O tanto de caminhão que vc corre o risco de chamar de moço na rua, mas faz a passivona na cama que eu conheço não tá escrito, assim como algumas ladies que na hora do “vamo vê” têm mais pegada do que você imaginava. Então acho que a maneira de se vestir pode mostrar traços da personalidade de alguém, mas o sexo é quase sempre um caso à parte.

    Responder
  38. Mari
    15 de janeiro de 2013

    é um assunto mt bom, e tb mt amplo…acredito q isso é apenas fases de um diário de uma lésbica, heheheh…no momento em q ela tem um encontro com a maior idade, esse diário cai por terra.
    Uma mulher madura e com intimidade aos prazeres q podem causar e ter, ela nunca + rotula o seu sexo, apenas navega por ele, e se perde em seus próprios rótulos.+ existem e mts ainda rotulando o seu sexo, o q me deixa ainda + abismada…é esse controle, de tocar despertar tal desejo, sentir uma respiração feminina afegante, e não se entregar as suas vontades, pq uma coisa é rotular, outra bem diferente é dizer q não sente a vontade de ser tocada, e vice-versa.
    + importante é amar, amem mulheradas e se entreguem as sua delícias de desejos, com rótulos ou sem,sinta se plena numa entrega de corpos.

    Responder
  39. Dani Castro
    6 de abril de 2013

    Particularmente,sou leitora assídua do Sapatômica. Amo de paixão todos oa posts, acho muito informativo e divertido, porém nunca tive muita coragem de deixar minhas opiniões aqui por medo de polêmica.rs Tenho28 anos, lésbica desde criança..kk Assumida! E rotulada de Shane por pessoas que acompanharam a série The L Wold. Enfim, tenho um estilo altame te definido, ativa! Sim, tipo Shane mesmo e só me envolvo com meninas femininas tipo Carmem. E assumo, francamente, não me sentiria nada bem dando uma de mocinha Barbbie na cama! Negativo, se isso é um rótulo, eu já não sei, mas eu siu ativa por excelência, mas com toda sutileza que só mulher tem! Acho que existem lés que não curtem penetração, ser ou praticar, e há lés como eu, que gostam de ser ativas! Muito bom o site asoeo bj

    Responder
  40. Lari
    8 de abril de 2013

    tipo em relação ao sexo com mtas estão falando eu no caso sou relativa e tipo minha namo tbm e eu tenho ctz q ñ me daria bem em um relaciomento com uma passiva ou ativa pelo simples fato que eu não aceito limites, tipo não tem não faço isso, se não faz isso nunca, bom eu não faço aquilo nunca pronto e acabou, iria uma relação assim ex ativa ñ dou, tmb ñ dou então,então o q vamos fazer,ver tv,dvd,beijos é isso ñ tem sexo, ex passiva ñ como,bom se assim eu tbm,entao como vai rolar, simples ñ vai,vamos ver um filme e só…

    Responder
  41. Lari
    8 de abril de 2013

    completando o que argumentei eu ñ me sinto completa fazendo 1 só papel, é mesma coisa de me fazer de homem ou mulher da relação, não rola, eu sou a Larissa da relação e ponto.

    Responder
  42. carol
    14 de abril de 2013

    heee por isso que quando me perguntam isso eu sempre falo..
    eu sou totalfexxxx
    srsrsr faço de tudo.. adoro pegar e “mandar” no sexo mas tem dias que passiva perde pra mim srsrsr

    Responder
  43. Jujukinha
    15 de abril de 2013

    Na minha opiniao, num relacionamento lésbico nao deveria existir esse tipo de rótulo e/ou atitude, mas existe…
    Realmente ja ouvi falar em casos de que a mulher é tao ativa que nunca deixou a outra tocar nela. Agora me explica uma coisa: como uma mulher dessa consegue sentir prazer gente??? Tudo bem que é legal vc dar prazer e tals, mas chegar ao orgasmo assim é IMPOSSIVEL! Pra mim nao dá!!!

    Responder
  44. Claudia
    28 de junho de 2013

    São apenas tendências, inclinações, mas há, sim, preferências. Conheço lésbicas que preferem ser totalmente ativas, induzir, conduzir e observar o prazer das parceiras. E outras que preerem o prazer de se entregarem, pelo menos naquela relação específica. Da mesma forma, conheci homens que curtem a sensação de se entregarem a uma mulher, e esse é o caso da chamada “inversão” de papeís. Uma amiga, lésbica ativa – ele não tinha um perfil passivo nem para bater papo – o namorou durante anos, fazendo sempre o papel ativo.

    Responder
  45. Claudia
    28 de junho de 2013

    Corrigindo o endereço de email.

    Aliás, sinceramente, todas as definições são definições. A minha amiga “ativa’ já tinha tido um casamento anterior e dois filhos, quando descbbriu o meu amigo “ativo”, que também tinha sido casado anteriormente, com filhos. Foi uma novidade para ambos. Uma vivência diferente. Não se trata de quem penetra quem, apenas, mas de estados de espíritos, que talvez possamos chamar de Yin e Yang (e que podem variar de uma relação para outra).

    Responder
  46. 4 de julho de 2013

    • A Passiva = Aquela que usa roupas de moda bem delicada, salto, vestido, maquiagem, cabelos compridos, blablabla, o outro clichê (típica Carmem, The L Word).
    Só que não, né.

    Responder
  47. 15 de julho de 2013

    amei a postagem, acho que o mais importante é a conexão positiva entre as pessoas, é fazer do momento íntimo o mais prazeroso possível e quando ambas estão na sintonia é só deixa rola…há… “eu também sou de touro a amo café” rsrs… linda e criativa você que criou a pagina, sucesso…

    Responder
  48. Sassaricando
    14 de agosto de 2013

    Acho ruim ir pra cama já com regras estabelecidas,além de criar barreiras, perde todo o encanto de descobrir a outra pessoa. Qdo era solteira e ficava de papo nesses chats, achava totalmente brochante qdo a menina me perguntava se era ativa ou passiva.As transas mais gostosas que tive, foram com meninas que não se preocupavam em determinar papéis na cama.

    Responder
  49. ilma
    15 de agosto de 2013

    sou casada ha 10 anos e derrepente me descubro lesbica quero muito contar para meu marido minha opçao sexual mais ele e totalmente apaixonado por e muito sensivel e eu me importo muito com os sentimentos dele como faço pra conversar com ele sem magoalo por favor me ajudem meu email e ia2992@gmail.com

    Responder
  50. gostei de saber que nao estou sozinha
    17 de setembro de 2013

    eu cheguei ate perde uma filha na separação pois meu marido não aceitou que eu amo essa mulher que e tudo na minha vida não sei viver sei ela e estou com depressão pois perdi o amor da minha filha de 10 anos

    Responder
  51. Cris Soares
    15 de outubro de 2013

    Realmente é interessante vocês tocarem nesse tema e tal, porém está faltando algo, que é um comentárista gay.

    Responder
  52. Cris Soares
    15 de outubro de 2013

    O texto é bem estruturado, parabéns a quem escreveu, todavia é óbvio que todos somos relativos, não há muito o que discutir nesse tema e além disso está faltando algo, cuja é um comentarista gay.

    Responder
  53. gessika santos
    17 de novembro de 2013

    Sou do tipo Bette (TheLWord)…

    Responder
  54. roberta
    29 de novembro de 2013

    sou delicada,uso sapatilha,saia,short e muita maquiagem
    adooooro o estilo pin up e as minhas namoradas são todas
    no mesmo estilo quem se limita deixa de aproveitar o melhor da festa fica a dica bjs

    Responder
  55. Lee Martins
    25 de dezembro de 2013

    Aproveito o tema para escutar outras opiniões. Sou lésbica e, recentemente terminei um namoro cm uma mulher incrível, gentil, linda, adorável de conviver por algo que me envergonha dizer. Sou meio encanada com meu corpo, não me acho uma mulher especialmente bela e acabei tomando a iniciativa, ou seja, assumi uma postura mais ativa no início, até porque ela só namorou ativas e dizia-se sentir insegura. Só que não sou ativa, nem machinho, nem quero ser e, por ela não tomar nunca a iniciativa e ter, basicamente tesão no meu tesão, me senti um lixo, fiquei com raiva e após algumas conversas sem resultado, ao longo de 4 meses, terminei… e sinto falta dela, muita, mas sei que teríamos o mesmo problema. Como saber se isso muda com o tempo, com conversas, para saber se a gente tenta de novo ou se ela é passiva e ponto para eu deixá-la em paz?

    Responder
  56. fernanda
    8 de abril de 2014

    Amo minha condição sexual, sou extremamente relativa, uma mulher independente de estar de salto alto ou all star no pe, sou mulher que gosta de mulher, um dia estou por baixo em outro fico por cima… O importante e estar com ela…

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *