São Paulo ganhou sua primeira “igreja gay”.

141_saopauloganhousuaprimeiraigrejagay

 

São Paulo ganhou nesta sexta-feira, em seu aniversário de 459 anos, sua primeira igreja gay. Com capacidade para abrigar 500 fiéis, a Igreja Cristã Contemporânea abre as suas portas na Alameda Glete, Santa Cecília, Centro, com um culto marcado para as 19h. Segundo os fundadores da igreja, os pastores Marcos Gladstone da Silva, 37 anos, e Fábio Inácio de Souza, 33 anos, casados desde 2009, a denominação em São Paulo tem cerca de 30 seguidores.

A igreja foi criada no Rio de Janeiro em 2006. “Recebíamos muitos pedidos para abrirmos uma sede na cidade”, disse Gladstone.

O fiel de carteirinha número um em São Paulo é o enfermeiro Silvio de Souza Carvalho, 28 anos. “Conheci a igreja pela internet e passei a ir aos cultos no Rio. Agora vai ficar bem mais fácil”, disse, em entrevista para o Diário de São Paulo. A estudante de medicina Hayna Lopes, 24 anos, é a única lésbica da sede paulistana. “Eu me sinto muito bem nos cultos.”

 


Bianka Carbonieri

Fundadora do Sapatômica - Tem 23 anos, mora em São Paulo e é mais conhecida por aí como "decooy". Workaholic, louca por Social Media, estudante de Relações Públicas, italiana, taurina, viciada em café e lasagna!

24 Comments

  1. Amanda
    27 de janeiro de 2013

    poxa, muito legal saber disso, estou realizando uma pesquisa sobre religião e homossexualidade para a universidade e isso pode ajudar.

    tirando que eu considero muito bom ter um lugar onde nós possamos ser bem recebidos.

    Responder
  2. Magdalena
    27 de janeiro de 2013

    Isso sim nos dá orgulho! Deus ama todas as suas criações!

    Responder
  3. giovanna
    28 de janeiro de 2013

    parabéns pela iniciativa! de pouco em pouco, a cada dia, a igualdade vai sendo alcançada. o que é um absurdo, pois não deveríamos lutar por ela. já devíamos tê-la

    Responder
  4. Sah
    28 de janeiro de 2013

    Desculpe a falta de conhecimento, mas qual a diferença entre essa igreja gay e as inclusivas que já existem a muitos anos, como a CCNE e a Cidade de Refúgio por exemplo. Pode me explicar por favor, não entendi de verdade.

    Responder
  5. 29 de janeiro de 2013

    Isso é errado… E olha que não sou cristã, pelo contrário, odeio esses fanáticos, mas isso não faz sentindo algum. :s

    Responder
  6. Ana Clara
    29 de janeiro de 2013

    Para quem não sabe, essa igreja também está presente na cidade do Rio de Janeiro e também em Belo Horizonte.

    e quem quiser mais informações acesse o site http://www.igrejacontemporanea.com.br/v3/index.php

    Responder
  7. Ma
    29 de janeiro de 2013

    Se as Igrejas em geral pudessem respeitar as condições de cada um sem julgamento e preconceito e fazer um trabalho Pastoral com todas as diferenças, teríamos uma sociedade mais tolerante. Com isso muitos não se sentiram tão excluídos, atualmente os que possuem uma boa estrutura Familiar e tem uma cabeça boa vão saber tirar de letra procurando seus direitos, mas outros de cabeça fraca que usam a desculpa da rejeição e do desprezo acabam se refugiando no álcool e nas drogas. Olha quantas pessoas poderíamos salvar no ” AMOR” essa é a verdadeira mensagem de Jesus.

    Responder
    • Eloisa
      19 de junho de 2013

      Falou e disse,o refugio é a droga.
      Sem mais palavras!

      Responder
  8. Buuh
    29 de janeiro de 2013

    gostei mto da iniciativa, espero que em breve possa ser fundada algumas no interior tb!

    Responder
  9. Maria sousa
    1 de fevereiro de 2013

    Como assim primeira igreja gay em SÃO PAULO???
    Pra começar a igreja não é gay e sim “inclusiva”,
    Em segundo lugar não é a primeira em SP,
    Em sp já existe a Novo Tempo, a Cidade Refúgio entre outras.
    Aqui no RJ congrego em outra igreja inclusiva( A COMUNIDADE CRISTÃ PLENITUDE E GRAÇA)
    http://www.plenoseagraciados.com/

    Bjs

    Responder
  10. L
    1 de fevereiro de 2013

    Acho que a prática homossexual (e não a atração) não combina com o Cristianismo. Mas essas igrejas podem ajudar os gays a se aproximarem de Deus, quem sabe. O que as igrejas não inclusivas deviam fazer.

    Responder
  11. Halisson
    1 de fevereiro de 2013

    Eu acho legal, a ideia de igreja gay no sentido ajudar gays que porventura sinta falta de uma vida mais calma e puritana, ja que na maioria dos gays são mais hedonistas tipo baladeiros e muitos só querem saber de sexo e tallz,agora pelo lado bíblico nao tem por onde fugir, o deus da biblia nao aceita a prática homossexual se hoje vivemos numa sociedade machista e homofóbica e por causa da cultura judaico-cristã impregnada no Ocidente..eu não conseguiria ir cultuar um deus que me condena por ser gay (algo que não pedi).. minha opinião.

    Responder
  12. Fe
    4 de fevereiro de 2013

    Acho bem bacana esse lance de igrejas inclusivas. Eu sou evangélica, e frequento uma igreja comum (não inclusiva) e muitas vezes é bem difícil, já que as pessoas são, normalmente, cheias pelo pré-conceito já enfiado em suas cabeças… Isso porque minha igreja é uma igreja bem atual, e que procura cultivar o respeito e a tolerância com qualquer tipo de pessoa, acima de tudo.
    Mas é triste ver que de um lado existem pessoas/líderes religiosos interessados num bem maior, como ensinar o amor de Jesus e Deus a quem quer ouvir, ou precisa ouvir, e de outro lado existe alguém que me causa tanta repulsa ao ir a um programa de televisão (De Frente com Gabi) e falar tanta coisa difícil de engolir. E o pior, esse homem, é um homem que SABE falar, tem uma dialética incrível, me lembra aquele outro que sabia falar e fez da Alemanha um inferno.
    Minha igreja é muito bacana, tem um pastor muito bacana e atual, e desde que a frequento, nunca ouvi uma pregação ‘anti-gay’. Nada ‘pró-gay’ também, claro, normal. Lá, tenho amigos, inclusive uma chamada ‘maria-bíblia’, que sabem da minha ‘condição sexual’ e me respeitam. Até ‘tiram com a minha cara’, de vez em quando..
    Mas me feri com as palavras do conhecido líder, e me incomoda pensar que esse tipo de pensamento é passado de pessoa para pessoa, e tem um impacto tão grande…
    A igreja deveria se preocupar em ensinar o amor, do que ‘desensiná-lo’ repudiando pessoas do mesmo sexo que se amam…
    Sempre aprendi que Deus não faz abominacões, Ele faz milagres. Ele é amor, e é isso que deveria ser passado para as pessoas!
    Se fosse questão de escolha, tenho certeza que boa parte de nós teríamos optado pelo mais fácil de lidar, não?

    Um desabafo…

    Responder
    • Eloisa
      19 de junho de 2013

      Nasci em berço cristão,vivi até meus 7 anos de idade juntamente com meus pais onde eles congregavam,aos meus 15 anos de idade passei a frequentar outra denominação e batizei,deixei de ir pelo fato de me atrair por ambos,aos meus 22 anos me envolvi..hoje ela é minha companheira estou com 26 anos.
      Entendo…esta nas mãos de Deus,Ele sabe de todas as coisas.Eu só quero viver.
      Agradeço a graça e benevolência de Deus!!!

      Responder
  13. 7 de fevereiro de 2013

    estão enganados ja existe igrejas gays em são paulo a mais de 10 anos! um exemplo é a cidade de refugio! outro CCNE! e por ae vai são paulo ta cheia de igrejas gays esata noticia esta totalmente desatualizada e errada!

    Responder
    • decooy
      10 de fevereiro de 2013

      Todas elas em São Paulo, Anderson? Tem site pra gente conhecer? :)

      Responder
      • Saulo
        7 de abril de 2013

        Existem sim, outras denominações que vieram antes da Contemporânea.

        Aqui estão alguns links das Igrejas Inclusivas (igreja para Gays), que tem na cidade de São Paulo.

        http://www.igrejaparatodos.org/ (Há 10 anos falando do amor de Deus, se encontra na Santa Cecília).

        http://www.ccnei.org/ (Nove anos, se encontra na região da República)

        jesuscidadederefugio.com.br/ (Indo para o seu segundo ano está na Avenida São João próximo da Av, Duque de Caixias).

        http://www.facebook.com/ianovageracao (3 anos de ministério), Atualmente na Lapa.

        Então a Contemporânea não é a primeira em Sampa.

        Abraços

        Responder
    • Rodrigo Óliver
      20 de agosto de 2013

      Querido acho que vc que se enganou … eu sou membro da Comunidade Cidade de Refugio e ela fez dois anos agora em 2013 … a igreja contemporanea foi a primeira de SP !

      Responder
  14. Talitha
    7 de fevereiro de 2013

    Bom, tudo existe dois lados, por um lado muito bom se pensar, mesmo que passo de formiga, estamos conquistando nosso espaço, com respeito e dignidade! Muito válido ter um lugar ( igreja, escola, parque, grupo), pois a igreja nada mais é que uma instituição como muitas por ai, par se buscar algo em comum, ou seja lá se busca religião, fé, etc!! Tenho minha religião, o mesmo Deus de todos! Acho válido essa atitude, por mostrar ao mundo que também temos direito de ter fé e religião! mas por outro lado, penso que é como uma escola para os ditos “normais” e uma para pessoas “especiais”, quando separamos os “tipos” aumentamos a exclusão, pois a sociedade enxerga as pessoas como partes, disso ou daquilo! não como um todo! Sou a favor de as escolas aderirem esse alunos especiais, pois a sociedade precisa entender de uma vez por todas a conviver com a diferença no mesmo local! Não tem que existir essa diferença! Mas isso está mudando, é pouco, mas está! Sei que muitas escolas não estão preparadas para receberem essas crianças, como a sociedade não está preparada para receber a diversidade e a orientação sexual! Uma pena, pois todas as igrejas /religião deveria aceitar o ser humano, em sua instituição, pois o Deus é o mesmo!!! com os mesmos objetivos! Enfim Quem sabe um dia, o mundo perceberá isso! Tudo na vida é um processo.. espero que logo, através de nossa luta, conseguiremos nosso espaço!!!

    Responder
  15. seu feilcianraplotinaeo
    23 de abril de 2013

    Eu nao sou gay,mas acho que vcs deveriam se unir e dar apoio finaceiro a essa igreja,para que seja instalado detectores na entrada e seguranca fortes.A ira dos evangelicos e muculmanos contra vcs nao precisa dizer neh,espero que publiquem esse comentario,nao entendo o criterito desse site,soh estou falando a verdade,boa sorte vcs merecem!Acima de tudo esta Deus e nao religioes!

    Responder
  16. amanda
    24 de abril de 2013

    Jesus não criou igreja alguma,reprovou todas as atitudes comerciais dos templos e desautorizou os sacerdotes como intermediários de deus.
    ou seja,a igreja foi inventada por um astuto,com o proposito de tomar o poder.
    jesus deixou a mensagem maravilhosa: amai uns aos outros como eu vos amei.
    Na bíblia que e um livro muito antigo,ja foi traduzido diga-se de passagem,por varias línguas e e tao obvio que sofreu varias mudanças e sem falar que a muitas paginas perdidas ou melhor assim dizer…roubadas.
    não entendo como o homem que apesar da sua grande evolução ainda continua regredindo,primeiramente foi com jesus,que era um homem diferente na sua época e com grande sabedoria…um homem santo,acusado de bruxaria e grandes mentiras e de principalmente uma fralde.
    e que simplesmente os sábios governantes o jogarão em uma cruz e o aniquilarão.
    tempos depois os judeus,perseguido por um home que dizia ser uma missão divina.
    depois o negros que infelizmente costuma ser perseguidos ate o momento.
    asiáticos,negros,santos gays,meu deus as pessoas matam.crucificam,apedrejam,queimam e ainda dizem que e culpa de satanás, lúcifer…o maior culpado e o homem. que mata e destrói qualquer ser diferente e que espalhe amor…fica a dica pra todos vocês que tem medo do diferente,para aquele que esta preso no armário e para aquele que prefere ter medo de deus,ao invés de respeita-lo e adora- lo de coração.
    meu chamo amanda,sou gay e converso todos os dias com jesus e quando conversamos ele chora,por que eu choro… e a guerra “santa” continua.

    Responder
  17. Edmar
    27 de abril de 2013

    Eu queria conhecer essa igreja mais queria que um trans me mostrace tudo sobre a igreja

    Responder
  18. Mia
    30 de abril de 2013

    Infelizmente ou felizmente eu sou um tanto cético com relação ao dogmático. No entanto, é válido terem protestante de Lutero engajados no meio gay e que sobretudo tiveram a coragem e determinação para calcar uma sede como a mesma.Que pena eu ser agnóstica! Mais nem sempre foi assim, até por que eu era extremamente religiosa, ou melhor “superticiosa” antes claro de eu ser cientista.

    Responder
  19. marcia
    23 de maio de 2014

    oi tenho uma duvudas depois te mando mais mens agora tenho q vvoltar ao trabalho bjssss

    Responder

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *