Chile aprova lei que legaliza o casamento gay.

 

A presidente Michelle Bachelet sancionou a lei que torna o Chile o terceiro país da América Latina a reconhecer a união civil entre casais do mesmo sexo. Chilenos homossexuais poderão se casar de forma estável e permanente a partir de outubro, quando a lei passa a valer.

Os primeiros passos foram dados pela Argentina e Uruguai, que já possuem leis que regulamentam o casamento entre pessoas do mesmo sexo. No Chile, a rigidez era tanta que manter relações homoafetivas era crime até 1999.

De acordo com a nova lei, o casal será considerado como uma família, assim como todas as outras. Um exemplo é que, se um membro da união morrer, o outro (seja madrasta ou padrasto) terá prioridade na guarda do filho, caso tenham.

“Hoje é um dia em que avançamos como sociedade, estamos dando um passo fundamental neste caminho de direitos, de justiça e de respeito à liberdade individual”, afirmou a presidente no Palácio de la Modena. “Hoje damos a opção de reconhecimento legal desta união e, com isso, avançamos em dignidade, em bem-estar e em proteção de todas as nossas famílias.”

“Não queremos espaço para desproteção, e com isso saldamos uma dívida com aqueles que, por não querer ou não poder se casar, estiveram privados de prestações básicas”, explicou.

 

Written by Bianka Carbonieri

Insta: @bsapatomica | 26 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante de Psicologia, é viciada em café e lasagna.