Gay é queimado vivo na frente de crianças em Uganda.

A situação em Uganda chegou ao extremo! Após recente aprovação da lei que condena homossexuais a prisão perpétua, grupos violentíssimos de homofóbicos começaram a agir para tentar eliminar os gays do país da forma mais agressiva que se possa imaginar.

O jornal ugandense Red Pepper publicou no Twitter uma lista com 200 nomes de supostos homossexuais que recebeu mais de 8.000 retweets. E as consequências começaram a nos aterrorizar.

Na última quarta-feira (26) uma foto de um homem gay sendo queimado vivo em público na Uganda foi compartilhada milhares de vezes. E o ato aconteceu na frente de crianças!

A pior parte é que o Estado apoia esse tipo de atitude a mídia local também, publicando o acontecido como algum tipo de lição que tenha sido ensinada para todos os presentes e que deva continuar sendo praticada.

Esses são os valores de uma cultura que escolhe queimar seus cidadãos vivos na frente de suas crianças a deixar a ignorância de lado e aprender a conviver com a diversidade. Esses são os valores de uma cultura que esqueceu o que significa amor e respeito ao próximo.

A ONU ainda não se posicionou quanto ao ocorrido, e acreditamos que nem vá adiantar de alguma coisa qualquer posicionamento dela, afinal, até hoje a única coisa que a ONU tem feito pela comunidade LGBT é dizer que apoia e fazer algumas campanhas. Apenas palavras e mais nada. Nenhuma atitude de fato.

Nesse momento, nós, que estamos aqui no Brasil, nos sentimos aterrorizados e impotentes! Agora imaginem os homossexuais que vivem na Uganda.

 

foto

Fonte: Super Pride, A Capa

Written by Bianka Carbonieri

Insta: @bsapatomica | 26 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante de Psicologia, é viciada em café e lasagna.