História lésbica: Alice Austen, uma das maiores fotógrafas do século 19!

Siga o blog no Instagram e no Twitter!

Elizabeth Alice Austen viveu durante o século 19 e foi uma das primeiras mulheres a fotografar as ruas de New York.

Na época, registrar o cotidiano a partir de fotografias se popularizou no mundo; desde então, fotógrafos homens vieram se consagrando. No mesmo período, muitas mulheres fotografavam, mas seus nomes não foram reconhecidos.

É o caso de Austen. Ela nasceu em 1866, seu pai abandonou a família e, aos 10 anos, ela teve sua primeira experiência tirando fotos com uma câmera emprestada do tio.

Ela mostrou talento desde a primeira foto! Gostava de registrar momentos que viveu com sua família e amigos, que a visitavam em casa. A grande ousadia da história é que ela realmente não considerava expor seu trabalho, que hoje tem um acervo de mais de 8.000 fotos!

Dentre elas, diversos momentos de sua vida com Tate. Elas viveram mais de 50 anos juntas! Austen morreu aos 86 anos e Tate aos 90. O casal tinha planos de morrer e ser cremadas juntas, mas a família das duas ignorou o pedido.

Foi só em junho de 2017 que a casa de Austen se tornou um centro cultural e ela foi reconhecida como um marco na história americana pelo projeto NYC LGBT Historic Sites Project, que categorizou e mapeou museus e casas culturais referência LGBT na cidade de NY.

Na época o termo “lésbica” ainda era relacionado com uma patologia (doença), por isso outros eram adotados, como “amizade romântica” e “Boston marriage”.

Para uma das professoras que cuidam do centro cultural conta que provavelmente esse segundo era o termo usado pela própria Austen e Tate para descrever o relacionamento que viviam.

Written by Bianka Carbonieri
Insta: @bsapatomica | 26 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante de Psicologia, é viciada em café e lasagna.