Obrigada. Adeus. E até logo!

Siga o blog no Instagram e no Twitter!

Esse dia chegou.

Durante muito tempo eu acreditei que isso nunca aconteceria, mas após quase 8 anos e muitas mudanças internas e externas, aconteceu.

Minha jornada com o blog Sapatomica começou em 2011. Eu frequentava os rolês feministas, ouvia hardcore riot grrrl e tinha sede de me vingar da minha adolescência regada de homofobia e solidão.

Eu cresci num época em que não existiam bloggers ou youtubers lésbicas para pedir conselhos, para ouvir, para me identificar, para me sentir representada. Eu pesquisava “lésbicas” no Google e cem por cento dos resultados eram de sites de vídeo pornô. Eu era pirralha e não podia conhecer lésbicas na balada, então não tinha com quem conversar sobre o assunto. Foi aí que decidi criar um blog no qual eu compartilharia tudo que aprendesse sobre ser lésbica, e o meu objetivo era ser número 1 nas pesquisas do Google.

Eu tinha um sonho. O sonho era garantir que, no futuro, outras meninas lésbicas como eu fossem munidas de informação e cultura o suficiente para que tivessem forças para se defender da homofobia e lutar pela sua verdade e felicidade.

Em 2018 posso afirmar que cumpri minha missão. Realizei meu sonho.

Nesses oito anos de blog foram milhares (literalmente) de e-mails, mensagens e cartas de mulheres lésbicas de todo o Brasil agradecendo pelo conteúdo do blog, pelo meu trabalho, por ajuda-las a se aceitarem, ajuda-las a sair do armário a lutar por sua felicidade, até mesmo por ajuda-las a não optar pela última saída, o suicídio.

Foram muitas e muitas e muitas noites pedidas. Noites em claro criando conteúdo, noites em claro para aprender o máximo que pudesse sobre escrever um blog e dar o meu melhor nesse projeto. Quantas vezes eu saí para trabalhar às 7h e voltei para casa da faculdade às 0h, sentei na mesa da sala e trabalhei no blog até a hora de ir trabalhar outra vez.

O trampo recompensou. Alcancei 1 milhão de visitas totais. Depois alcancei 1 milhão de visitas mensais. Não fiquei rica com nada disso. Na verdade, posso dizer de peito aberto que se o meu propósito fosse dinheiro, eu teria abandonado o blog já no primeiro ano. Minha recompensa sempre foi o feedback das leitoras e sentir que eu estava realmente fazendo alguma diferença, contribuindo para um mundo melhor, contribuindo para uma representatividade tão necessária.

Quanto a minha missão, meu sonho e meu objetivo, nada mudou. O que mudou foi o mundo, e eu mesma. Mudou a forma como eu desejo continuar cumprindo a minha missão.

Leia também:  Duas mulheres e muito amor! Kehlani lança clipe de "Honey".

Hoje não sou mais uma lésbica adolescente descobrindo o vasto mundo da Ilha de Lesbos. Hoje eu sou uma lésbica adulta, e o fato de ser lésbica não é mais a maior novidade do mundo. Hoje eu tenho outras coisas a dizer, outras histórias a contar, outras ideias e projetos e coisas que eu gostaria de fazer para contribuir para a representatividade lésbica, como por exemplo o canal do youtube (youtube.com/sapatomicatv).

Hoje eu sinto que o blog foi uma parte essencial e importantíssima da minha vida, da minha evolução, mas que está na hora de iniciar uma nova jornada.

Eu não escreverei mais o blog.

Eu quero agradecer imensamente e eternamente a cada leitora. A cada pessoa que acessou o blog, acompanhou o conteúdo, se informou, se divertiu, se descobriu. A cada pessoa que apoiou esse projeto por tanto tempo. Obrigada por todas as mensagens carinhosas, obrigada por todo o apoio. Obrigada por acreditarem na minha missão e ficarem ao meu lado nessa luta.

Isso não é um adeus Sapatomica. O conteúdo Sapatomica continuará existindo no canal do YouTube, na página do Facebook, no Twitter e no Instagram. E o conteúdo do blog será mantido online num novo link.

Espero poder contar com vocês nessa nova fase Sapatomica, nessa nova fase da minha vida e nessa nova fase de luta pela representatividade.

Obrigada.
Adeus.
E até logo.

Bianka Carbonieri

Written by Bianka Carbonieri
Insta: @bsapatomica | 26 anos, taurina, mora em São Paulo. Workaholic assumida, estudante de Psicologia, é viciada em café e lasagna.